Agenda de Lazer #1

20.10.17
Outono é sinónimo de programas mais tranquilos, mais quentinhos e de preferência sempre dentro de quatro paredes. E porque ter os filhos entretidos, fora de casa é muito mais fácil do que os ter em casa.

Deixo-vos com sugestões para o fim-de-semana :)
  • Cinema - O pequeno Vampiro (M/6)
  • Teatro - Branca de Neve e os Sete Anões (Museu Nacional do Teatro e da Dança, Lumiar) 6€
  • Teatro - O Soldadinho de chumbo (Teatro Armando Cortez) 9€ a 11€
  • Teatro - O Príncipe Nabo  (Centro Cultural Malaposta) GRÁTIS
  • Espétaculos - Um dia na Floresta (Palácio de Monserrate) 15€ a 20€
  • Exposições - Os Trajes de Antigamente (Museu Nacional do Traje) 4€ a 6€
Uma sugestão também para nós mulheres, é mais uma edição do Kids Market nas Cavalariças do Hotel Pestana Palace, a entrada é 1€ e é a reverter para a Associação Corações com Coroa.
O espaço como sempre além de umas compras cheias de pinta para nós e para os filhos vai proporcionar momentos para toda a família pois vai haver animação para as crianças e os maridos podem ver as últimas novidades da BMW. Eu vou lá estar, espero ver-vos por lá! 

Bom fim-de-semana!!


16 Dicas para um bom desfralde

19.10.17


A propósito da publicação que fiz sobre o desfralde do T recebi tantas dicas úteis que achei por bem partilhar convosco.

Desde já agradeço todas  sugestões que me deram, adorei!! O desfralde ainda não está a 100% mas já está muito melhor :)

Hoje partilho convosco as 16 dicas de "ouro" para um bom desfralde.
  1. Comprar autocolatens e sempre que fizeram no bacio, deixá-los colarem na parede, sanita ou bacio...
  2. Utilizar em vez do bacio, redutor
  3. Ler o livro "Até os piratas fazem cocó".  Um livro cheio de dicas e incentivos para um desfralde tranquilo.
  4. Ler o livro "Acabar com as fraldas e com o chichi na cama". Um livro com um plano de 12 dias para o desfralde e ainda inclui quadros de rotina e de reforço.
  5. Controlar de quanto em quanto tempo fazem xixi, para que os possamos meter no timing certo no bacio.
  6. Utilizar um Urinol para os rapazes. Pelo que li adoram e acabam por se entusiasmar.
  7. Fazer barcos em papel e sempre que fizer xixi, mandar para o xixi.
  8. Meter previamente água no bacio para a criança ganhar coragem.
  9. Quando fizer xixi no bacio de uma forma natural, passar logo para o desfralde da noite.
  10. Utilizar cuecas com os desenhos animados preferidos. Além de ficarem todos contentes, não vão querer "sujá-los". 
  11. "Chantagear" no bom sentido.
  12.  Explicar o porquê de deixar as fraldas.
  13. Dar recompensa sempre que faz o xixi no bacio.
  14. Usar cuecas ou boxers confortáveis 
  15. Contar uma história enquanto a criança está no bacio.
  16. E acima de tudo Fazer o desfralde quando sentirem que a criança está preparada.
De resto muita paciência, paciência e mais paciência!!

Espero que tenham gostado de todas estas dicas e sugestões para um bom desfralde!




Bacios | Ikea
T-Shirts | Cilli Baby
Tapete | Emília - Made With Love
Cesta | Emília - Made With Love




Mães de crianças especiais

18.10.17

A semana passada partilharam comigo este texto que hoje partilho convosco. Um texto que me emocionou e que me fez parar cinco minutos para pensar sobre este assunto.
Nunca gostei muito da frase "Deus sabe o que faz" ou "Deus só escolhe meninos especiais, para mães especiais". Acredito que todas as mães são especiais à sua maneira, todas temos as nossas inquietudes, frustrações e alegrias.

Hoje cabe a mim dedicar este texto a todas as mães que diariamente lutam pelos direitos e felicidade dos seus filhos.
“Alguma vez pensou como Deus escolhe as mães das crianças especiais?
Eu já… Uma vez vi Deus a pairar sobre a Terra, selecionando o seu instrumento de propagação com grande carinho (…). Enquanto observava, instruía os seus Anjos a tomarem nota num grande livro:
– Para a Beth, um menino. Anjo da Guarda, Matheus.
– Para a Miriam, uma menina. Anjo da Guarda, Cecília.
– Para a Regina, gêmeos. Anjo da Guarda Geraldo, ele já está habituado. Finalmente, Ele passa um nome para o Anjo, sorri e diz:
– Dê a esta mãe uma criança deficiente. O Anjo, cheio de curiosidade, pergunta:
– Porquê ela, Senhor? Ela é tão alegre!
– Exatamente por isso, diz Ele. Como poderia eu dar uma criança a uma mãe que não sabe o valor de um sorriso? Seria cruel…
– Mas será que ela vai ter paciência?
– Eu não quero que ela tenha muita paciência – disse Deus – porque aí ela irá afogar-se no mar da autopiedade e desespero. Logo que o choque e o ressentimento passem, ela saberá como conduzir a situação. Eu hoje estive a observá-la. Ela tem aquele forte sentimento de independência. O Anjo retorquiu:
– Mas ela terá que ensinar a criança a viver no seu mundo e não será fácil. Além do mais, Senhor, acho que ela nem acredita na Sua existência. Deus sorri, e diz:
– Não tem importância. Eu posso dar um “toque” nisso. Ela é perfeita. Possui o egoísmo no ponto certo. O Anjo engasgou-se:
– Egoísmo? E isso é, por acaso, virtude? Deus, acenou que sim e acrescentou:
Se ela não conseguir separar-se da criança de vez em quando, ela não sobreviverá. Sim, esta é uma mulher que abençoarei com uma criança menos perfeita. 

Etiquetar tudo

17.10.17




Finalmente a chuva chegou!! Acho que nunca a desejámos tanto...

Com ela chegaram os dias cinzentos próprios dos dias de Outono.

Os dias assim deixam-nos com uma certa melancolia, por isso e para vos alegrar deixo-vos um passatempo para ganharem um Pack Plus da Stikets com 142 etiquetas.

Já vos tinha dito (aqui) o quanto fiquei fã destas etiquetas que utilizei para etiquetar todo o material do T.

Espero que gostem tanto como eu :)

Para se habilitarem a ganharem apenas têm de:

1. Fazer like na página Stikets e na página Tomás My Special Baby

2. Identificar três amigas no post mencionado

3. Terão de partilhar publicamente no vosso facebook o post referente ao passatempo

4. O passatempo termina no dia 22 de Outubro às 23.59h.

5. O vencedor será eleito através do random.org e anunciado no dia 30 de Outubro após apuramento do regulamento.

Boa Sorte!!




Amor em Todo Terreno

15.10.17



A convite da Mercedes e da Escape Livre fomos desafiados para uma aventura todo o terreno.

Assim que recebi o programa pensei que estava mais direcionado para homens mas por saber que o B ia adorar aceitei de imediato. Percebi que tínhamos um fim‑de‑semana "longo" e bastante ambicioso pela frente.

Quando contei ao B, ficou radiante, foi como ter dado um chupa-chupa a uma criança. Mas também sabe bem mimar os nossos maridos, não é verdade?

Quem me conhece sabe que não sou grande adepta de desportos radicais, confesso que todo terreno era algo que não estava nos meus planos de vida mas posso dizer-vos que se soubesse o que sei hoje, já o tinha feito pois sem dúvida que foi dos programas mais divertidos que tive com o meu marido. Primeiro porque senti que ele estava feliz, segundo porque é sempre bom ter uma dose de aventura com os nossos maridos, terceiro porque deu para fugir à rotina.

Muitas vezes não consigo caracterizar quem somos nós quando estamos juntos, mas a palavra que mais me ocorre é: crianças. É incrível como temos a capacidade para deixar para trás o peso da responsabilidade de sermos pais e vivermos de uma forma irreverente. É rara a vez que estamos juntos que não nos acontece uma peripécia, não vos vou contar tudo o que nos aconteceu porque senão estaria aqui até de manhã.

Jamais estaremos preparadas para sermos mães

12.10.17


Mesmo achando que não estava preparada para ser mãe, se fosse hoje teria sido mais cedo.

Fui mãe aos 30 e embora "supostamente" já seja uma idade mais estável emocional e profissionalmente confesso que não estava preparada para o ser. A nossa vida sofre uma reviravolta de 360º e de um dia para o outro o que achamos que estava certo deixa de fazer sentido, o que queríamos, deixamos de querer e os nossos sonhos passam a fazer sentido se o nosso filho fizer parte deles.

É como se a mulher que sai de casa para ter um filho não volte mais pois quando nasce um filho, nasce sempre uma mulher, tenha ela os filhos que tiver.

Sem sabermos como e nem porquê a nossa vida muda em minutos, e quando finalmente temos o nosso filho nos braços tudo muda e aí já não há como voltar atrás.

Se antigamente adorava passar os dias nas lojas hoje quando as visito é para ver roupas de crianças. O ginásio deu lugar a corridas atrás dos baby boys. E todo aquele tempo que tínhamos para nós deixou de existir pois o nosso tempo livre é passado a cuidar dos nossos filhos.

E se antes tinha todo o tempo para cuidar de mim, hoje esse tempo é contado ao mílésimo de segundo. Dou por mim muitas vezes a contar o tempo, o que faz com que não usufrua do momento pois estou mais preocupada em ir buscá-los.


Ninguém disse que era fácil

11.10.17
No meu caso foi uma decisão ponderada mas também sei que existem muitas vezes por aí "acidentes" de percurso e de um momento para o outro de um bebé passamos a dois.

Muitas de vocês perguntam-me em tom de desespero como foi, como consegui lidar com o facto de ter dois bebés em casa.

Podia estar a dizer que tinha sido o melhor momento da minha vida, e que tinha sido um sonho cor de rosa mas além de me estar a enganar a mim própria estaria a enganar-vos.

Até hoje foi a altura mais desafiante da minha vida, chegava ao ponto de chorar quando ficava sozinha com os dois. Desesperava, vivia momentos de pânico...

Era eu e mais dois bebés, os dois a precisarem de mim da mesma forma mas com necessidades completamente diferentes, ambos sem perceber porque é que os meus braços não davam para os dois.

Quando o Baby FM nasceu o T apenas tinha 20 meses, ainda não andava e era o centro do nosso mundo, de um dia para o outro foi obrigado a partilhar toda a atenção com um ser estranho, que nem percebia bem o que era.

O Baby FM foi um bebé (ainda é) muito desafiante, que veio ao mundo para testar os meus limites e que precisa de mim a 200%, embora agora já esteja mais independente, quando nasceu era aquele bebé que só se acalmava nos meus braços, que passava o dia a mamar, que nunca ficou no berço e que só dormia se o meu braço tivesse por baixo dele. O T embora dormisse a noite toda ainda precisava muito da minha atenção, precisava do meu colo e precisava que continuasse a a acompanhá-lo nas suas terapias.

Foram meses em que me desdobrei, que me senti sozinha mesmo não estando, que me perdia em lágrimas só porque sim.


Look T | Be Chic 
Look Baby FM | Be Chic
O que me custou mais foram nas primeiras semanas não conseguir dar o colo suficiente ao T, isto porque o baby não saía de cima de mim.
Depois as rotinas dos jantares e dos banhos não foram fáceis porque tinha sempre as mãos presas e só conseguia dar mais atenção ao T quando tinha o B ou a minha mãe por casa.
Muitas vezes quando adormecia um o outro acordava por isso os meus dias eram uma animação de tanta coisa para fazer.

Desfralde

10.10.17
Nas férias de Verão decidimos começar com o desfralde.

Por amor aos meus tapetes optei por retirar alguns para prevenir pequenos acidentes. Comprei toneladas de cuecas, dois bacios no Ikea (super baratos), ganhei coragem e comecei.

Aos poucos e poucos fomos apresentando o bacio e explicando ao T que nos tinha de pedir sempre que queria fazer xixi e cocó.

E desde aí que tem sido uma "luta" constante. Confesso que não tem sido nada fácil, uma batalha difícil de vencer.

Mas o que me aborrece mais é saber que ele percebe que está a fazer, mas porque acha piada faz nas cuecas.

Sinto mesmo que há dias que testa os meus limites, pois quando o faz chama-me para ver e muitas vezes até o apanho a brincar com seu xixi.

Podia ser um cenário engraçado de se ver, mas não. Chega a ser desesperante.

A terapeuta ocupacional é de opinião que ainda não é o seu timing e talvez até tenha um pouco de razão mas a entrada na escola "obrigou" a isso.

Na escola já não usa fralda, muitas vezes a sua roupa vem seca, outras nem tanto mas nada que uma máquina de lavar roupa não resolva. 

Estamos muito melhor desde que começamos é um facto mas ainda temos um longo caminho pela frente.

Pelo menos xixi e cocó já sabe dizer, o problema é que muitas vezes não o diz nos momentos certos. Ou então diz e vai a correr buscar o bacio e quando se senta já fez nas cuecas.

Só sei que é preciso uma dose extra de paciência para esta fase.

A Trissomia 21 faz com que algumas coisas demorem mais o seu tempo mas cá estamos nós para viver as vitórias dele.

E por aí como foi com os vossos filhos? Preciso de dicas!!


Taepete | Emília - made with love





Passatempo Be Chic

10.10.17

temos vencedora!!

E quem vai ter um look cheio de pinta para o seu filho/a é...


Joana Machado









Obrigada a todos que participaram !!

Passatempo completo aqui.

O nosso fim-de-semana

8.10.17
Estamos no Outono mas mais parece Verão tais são os dias quentes que se têm sentido.

Realmente viver em Portugal é como viver num paraíso. Um país tão pequenino mas com tantas coisas boas para explorar.

Embora os baby boys não estivessem a 100%, com o tempo assim foi difícil mantê-los em casa.

Fizemos de tudo, descansámos, dormimos e acordámos juntos, corremos atrás uns dos outros, demos gargalhadas até ficarmos sem respirar, vimos as estrelas, demos mergulhos, caímos de tanto cansaço, enfim acho que fizemos o suficiente para quando hoje nos deitarmos sentirmos que valeu a pena.

Desde o feriado que tenho estado com eles a tempo inteiro e acredito que amanhã vai custar-me deixá-los mas a vida é assim e o melhor é não pensarmos muito nisso.

Uma coisa tenho a certeza começarei a semana a desejar que chegue o fim-de-semana.

Baby Looks | Knot
Ténis e Crocs | Pés de cereja 


















Sigam-nos também no Instagram @tomas_my_special_baby

Mãe a tempo inteiro

6.10.17
Não o sou, não por opção mas porque não posso. Gostava imenso de conseguir tratar da minha família a 100% mas por questões financeiras não o consigo fazer.

O tempo está fantástico mas estas oscilações constantes de temperatura fizeram com que o T ficasse com uma larigite e o Baby FM constipado, e embora já tivessem melhores optei ficar em casa para cuidar deles.

O dia foi bastante longo, e ao contrário do que muitas pessoas possam pensar não parei nem por 5 minutos.

O banho foi a saltar de tão rápido que foi. 

Entre camas para fazer, roupas para lavar, aspirar, limpar o pó, fazer almoço, brincar com eles, limpar-lhes o nariz 500 vezes, pouco tempo sobrou.

Ser mãe a tempo inteiro é dos maiores desafios para uma mulher. Chega a testar todos os nossos limites pois uma casa consegue ser um mundo de coisas para fazer e com duas crianças pequenas fica tudo mais difícil.

Houve alturas em que desesperei, não sabia o que fazer mais, cheguei ao ponto de ter de gritar com eles pois assim que arrumava, quando voltava a olhar já estava tudo igual ou pior.
Odeio gritar, mas muitas vezes o desespero é tão grande que sou engolida pela frustração.

Foi duro, muito duro, não é fácil mas não há trabalho nenhum no mundo que dê tanto prazer como este.

Sentirmos que conseguimos tratar da nossa casa e dos nossos filhos consegue ser a melhor coisa do mundo.  

Hoje fui só dos meus filhos e eles meus e foi tão bom!! 

Deito-me exausta mais muito mais feliz :)

Bom noite!
Bom fim de semana



Até as almofadas do sofá foram para lavar pois o menino T fez xixi 

O meu filho mama mas vou ausentar-me e agora??

3.10.17
Tenho recebido imensas mensagens a pedir para partilhar como é que faço quando deixo o Baby FM sem mama.

Como é que o bebé fica?

Como é que nós ficamos?

Pois bem posso dizer-vos que a partir dos 6 meses (esporadicamente) o Baby FM ía dormir à minha mãe para que eu pudesse descansar, e ao contrário do que imaginava as coisas corriam bem.

Nas primeiras tentativas eu ficava no quarto ao lado, umas vezes pouco ou nada se ouvia, outras chorava imenso e acabava por ir ter com ele.

Mas nessas tentativas a minha mãe e ele foram-se adaptando um ao outro. Muitas vezes o que ele precisava era apenas de um abraço forte e de sentir que não estava sozinho.

O Baby FM nunca foi grande adepto do biberon, por isso poucas vezes foi preciso recorrer a ele,  e embora não goste de chucha, depois de várias insistências acabava por aceitar.

Uma coisa é certa quando ele está sem mim, talvez porque não sente o meu cheiro, porta-se muito melhor do que quando está ao meu lado.

Mas é importante referir que atualmente a mama é apenas o seu miminho pois já não é o seu principal alimento. Ele tem 17 meses e já faz todas as refeições adequadas à sua idade. Apenas procura na mama o consolo inerente a qualquer bebé.

Ele nunca reclama pela falta da mama mas assim que me vê é "self-service", quando quer lá vai ele à maminha. Ainda ontem assim que me viu foi logo atracar as maminhas.

Durante a noite mama mais que durante o dia, não que tenha fome mas pela necessidade de me sentir ali ao seu lado.

Há noites que chegam a ser muito difíceis, em que acordo de hora a hora mas a maioria das vezes mama uns minutos e volta a adormecer.

Independentemente do meu cansaço pelas noites mal dormidas não me canso de estar sempre ali para ele. Não tenho vergonha de assumir que ainda dorme comigo e muito menos que ainda mama, não estou a cometer nenhum crime mas sim a amá-lo e a dar-lhe o que ele mais precisa.

Cá em casa não há nem nunca haverá hora e dia marcado para o desmame, vai mamar até ser ele a dizer que não quer mais. Dar mama deve ser um momento especial tanto para a mãe como para o filho e só deve ser válido até que ambos o queiram.

3 dias só Nossos

2.10.17
O relógio marcava 12h quando saímos em busca de um lugar incerto, pelo menos para o B.

Este ano quis ser eu a surpreender, pois por norma é ele que trata destes assuntos.

Noutros tempos aproveitávamos o dia do nosso casamento para tirar uma semana e viajar, hoje a realidade é outra e óptámos por desfrutar de uns dias no nosso país que está cheio de coisas bonitas.

E na realidade desde que estejamos juntos, pouco importa se estamos fora ou dentro do país.

Visto querer aproveitar ao máximo os dias e não querer passar grande parte do tempo em viagem, optei por Évora.

Chamo-lhe a cidade encantada, parece que o tempo não passou por ela, as ruas estreitas, as fachadas das casas e todos os monumentos são de cortar a respiração... o seu ar puro faz-nos remeter para outra época.






Uma cidade que nos foi conquistando todos os dias mais um pouco, e por falar em conquistar não posso deixar de falar na gastronomia, essa então é de ir ao Céu. Tanto eu o B adoramos comer, acho que já perceberam pelo menos quem nos acompanhou pelo Instastories.

A barriga só conseguiu ir a três restaurantes mas os olhos ficaram a morrer de amores por outros, nomeadamente o D. Joaquim.

Para estes dias os eleitos foram, o Fialho, o Degust'ar e a Tasquinha do Oliveira. Não consigo eleger o melhor deles, pois todos eles foram fantásticos à sua maneira. Além de uma comida fantástica, todos encantaram-me pela sua identidade própria, um que conseguiu aliar uma cozinha altamente inovadora aos sabores tradicionais, outro de um requinte aliado às raizes da terra, e outro por ser um mimo de restaurante, onde quem faz o nome é o dono do restaurante, uma casa onde só cabem 15 pessoas e nos sentimos verdadeiramente em casa.

Para estes dias havia duas coisas obrigatórias, uma delas era comer bem mas a outra e não menos importante era dormir ainda melhor. Quando andei a pesquisar hotéis em Évora, um que me chamou a atenção pelo seu conceito ecológico, harmoniosidade e jeito acolhedor foi o Ecorkhotel, e posso dizer-vos que embora seja de 4 estrelas, fomos tratados como de 5 se tratassse.

Adorámos!! Ficámos numa suite fantástica, com uma cama XXL e que me permitiu que passasse duas noites maravilhosas. Consegui vingar-me de todas as noites mal passadas que vivo diariamente. Dormi 10 horas no meio daquelas almofadas super fofas, agarradinha ao B como já não fazíamos há muito tempo.






Um quarto que tinha tanto de conforto como de rústico. Deitava-me com as estrelas e com os grilos a cantar e acordava com os passarinhos e rodeada de oliveiras. Ai que bom!!

Durante o dia a piscina foi a minha casa, e que sossego!! Tanto que até me deu comichões... houve alturas que tivemos a piscina praticamente só para nós. Tirando a água um pouco fria (que acho adequado à altura do ano em que estamos) tudo fantástico... ao fundo ouvia as ovelhas e a vista perdia-se na imensidão de campo... entre ler e dormir, pouco fizemos e que bem que soube, pelo menos era essa a ideia.




















Isto de sermos pais faz com que as prioridades mudem. E se antigamente o importante era a diversão noctura e movimento, hoje as noites querem-se no conforto de uma cama e quanto mais silêncio tivermos melhor.

No meio disto dou-vos as 5 razões para virem cá passar uns dias:
1. A cama
2. A Piscina
3. O pequeno almoço
4. A vista
5. Hospitalidade
6. Internet Wi-fi gratuita em todo o hotel.

E uma coisa que talvez seja um pouco ridícula mas dou importância, é a existência de um secador, sim leram bem, secador. Não que não tenha um em casa porque tenho e até o levei comigo mas infelizmente todos os hotéis têm  um secador mas daqueles pequenos, sem potência nenhuma e que fazem com que percamos 1 hora a secar o cabelo, por isso o meu anda sempre comigo. Quando li que o quarto estava equipado com secador desvalorizei por completo pois imaginei aqueles irritantes, pequeníssimos.  Mas não, é mesmo um grande, com uma potência tal como o da nossa casa. Por isso minhas queridas se escolherem este hotel escusam de trazer secador pois vão ficar felizes com o do hotel. :)



Ah e já agora a sangria de champanhe também é perfeita e combina com o terraço do quarto :)



Resumidamente foi tudo fantástico, senti que tudo o que fizemos foi perfeito e aproveitámos ao máximo a companhia um do outro que era o mais importante. Uma coisa tenho a certeza conversámos até cairmos nos braços um do outro e rimos como há muito não ríamos.


No meio disto tudo houve muitas saudades dos baby boys, poucas foram as conversas que não passaram por eles, mas já estou como o B por mais voltas e voltas que dermos vai sempre faltar alguma coisa e isso é uma grande verdadinha. Valeram-me os vídeos e as fotografias que fui recebendo ao longo dos dias para matar as saudades.

Ficou a promessa que voltaríamos mas desta vez a 4 pois uma coisa tenho a certeza quem iria dar uns bons mergulhos naquela piscina era o T e quem gostaria de correr por todo este campo com um sentimento de liberdade seria o Baby FM.

Agora que venha mais um ano carregado de amor e umas noites mal dormidas (ou não)!