O grande desafio de ser Mulher

17.10.18
Os tempos mudaram, o papel das mulheres na sociedade é visto com outros olhos, e se antes o papel da mulher era o de cuidadora, hoje é visto como o de empreendedora.

E tudo o que não atinge esse patamar não é visto com bons olhos, a sociedade é pouco tolerante para a mulher que decide acompanhar, educar e dedicar-se aos seus filhos mas depois em jeito de contrassenso condena a mãe que deixa o seu filho doze horas na creche por estar a trabalhar.

Hoje existe uma grande pressão para a mulher ser a Super Mulher, temos de ser óptimas donas de casa, mães presentes e ainda ter uma carreira em ascensão. Mas tudo isto não passa de teoria pois sejamos sinceras não se consegue desempenhar estes três papeis em pleno, isso implicava que fossemos robot's e que tivesses no activo 24h sob 24h.

Mas o segredo para a nossa sanidade mental, no meio destas exigências todas é que olhemos para os vários papéis e que estabeleçamos as nossas prioridades, de forma a encontrar o equilíbrio. Não é fácil! Chega a ser duro! Pois a mulher-mãe e a mulher profissional pouco se conseguem tocar, são caminhos distintos um do outro e duvido que alguém consiga dar 100% de si nos dois papéis pois há sempre um papel que sobrepõe ao outro.

Não há o certo ou errado, são opções que se  tomam, são modos de vida e ambos devem ser respeitados mas uma coisa é certa quando damos muito de nós à parte profissional a família recente-se e o mesmo acontece ao contrário.

É altura de aceitarmos os vários caminhos que uma mulher pode tomar mas também é preciso haver consciência que se queremos ser tão activas profissionalmente talvez não estejamos preparadas para ser mães.

Ser mãe é mais que uma palavra querida, é estar, é educar, é acompanhar os filhos e se queremos ser nós a comandar não conseguimos dedicar-nos ao trabalho a 100%.
É preciso ir buscar os filhos a horas, ajudar nos trabalhos, preparar o dia seguinte e isso só se consegue com tempo.

O caminho é feito por nós e temos de ser nós a decidir por qual queremos caminhar, sem medos e sem pressões da sociedade.

Os dois mundos não se conseguem em pleno por isso cabe a nós escolher o nosso caminho. Temos de levar as nossas convicções adiante sejam elas as que forem.

Independentemente do caminho que tomarmos o importante é estarmos felizes!




Olá Outono, mesmo sem roupa!

16.10.18
Os dias frios e a chuva estavam difíceis de aparecer e embora tivesse consciência que começava a estar na altura de pensar em botas, galochas e roupas de Inverno desvalorizava.

Entretanto as temperaturas na semana foram descendo consideravelmente, mas ainda pedia t-shirt's até que ontem o outono deu o "ar da sua graça".

Confesso que o meu cérebro, roupeiro e carteira não estavam já preparados para a nova estação, corri os roupeiros e nada, não havia nada de outono que lhes servisse, nem tão pouco sapatos.

Em contrapartida havia sandálias e t-shirt's em abundância...

Estava zero preparada para estas temperaturas e para esta chuva mas no meio do quase nada, encontrei umas calças de ganga super apertadas que mal cabiam ao FM, umas camisolas que tinha acabado de comprar no Kids Market, umas botas que eram do T e que serviram ao FM e uns ténis que  pouco apertavam tal é o pé gordo do T.

Foi quase como encontrar uma agulha no palheiro, consegui "safar" mas tinha a consciência que tinha todo um roupeiro vazio para preencher

Ontem à noite já arrumei grande parte das roupas de verão, deixei mesmo só uns básicos que ainda pode servir nesta altura que nem "é carne, nem peixe".

Dobrei cada peça de roupa, cheirei-a e revivi cada história que contava, cada gargalhada, cada momento bom.

Guardei-a com a certeza que eles nunca mais teriam aquele tamanho.

Agora vou mesmo às compras e abastecer-me para o Inverno e rezar para não ficar "depenada como um passarinho".

Para quem esta na mesma situação que eu, boas compras :)






Noite de Halloween

15.10.18
Para animar nesta Segunda-feira cinzenta tenho um passatempo para a noite de Halloween a decorrer no Instagram!

O Dolce Campo Real, foi o hotel escolhido para celebrar os nossos 7 anos de casados, podem ver aqui.

E o gosto pelo o hotel foi tal que o desafiei a proporcionar-vos uma experiência maravilhosa naquele hotel.

Assim sendo e porque as minhas seguidoras são as mais queridas e merecem o melhor tenho um jantar de Halloween na noite de 31 de Outubro no restaurante Grande Escolha, para dois adultos e duas crianças até aos 12 anos.

Para se habituarem a ganhar apenas têm de:

1. Seguir Tomás My Special Baby

2. Seguir Dolce Campo Real

3. Identificar 3 amigas

* Este passatempo é exclusivo do Instagram


Mas para ninguém ficar triste por não ganhar, TODOS os participantes ganham um desconto na estadia no hotel nos dias 31 de Outubro e/ou 1 de Novembro. 20% de desconto no caso de estadias de uma noite e 25% de desconto no caso da estadia ser de 2 noites.

Para conseguirem o desconto apenas precisam de enviar um email para camporeal.sm@dolce.com com um printscreen da sua participação no passatempo e com os dados para cotação (nome, nº de pessoas (adultos e crianças, datas de estadia e nº de noites).

O passatempo termina a 25 de Outubro e a vencedora será anunciada no dia 26.

Desejo-vos a maior sorte do mundo e que aproveitem ao máximo uma estadia neste maravilhoso hotel.

Boa sorte!!







A verdadeira dor!

14.10.18
Passamos a vida a reclamar da nossa vida pelos mais variados motivos, ou porque os nossos filhos não dormem, ou porque não temos umas férias nas Maldivas, ou porque faz sol ou chuva quando existem pessoas ao nosso lado a viver dores que jamais alguma vez serão mensuráveis.

Vidas trágicas! Que nos fazem relativizar todos os nossos dramas.

Infelizmente em tempos houve um acidente no Montijo que me marcou, como mãe e pessoa, sem conhecer a família chorei a sua dor quando o meu marido me deu a notícia.

Tinha havido um acidente, que vitimou mortalmente marido e filho tendo sobrevivido apenas a mãe.

Uma história que não deixa ninguém indiferente, que mexe connosco e que nos dói na alma só de pensar.

Esta mãe tinha criado uma marca de bebé quando soube que ia ser mãe pois sentia que não conseguia encontrar a roupa que idealizava para o seu filho e assim surgiu a Baby By Piki, uma marca com tecidos de qualidade, com o estilo clássico e que passa de geração em geração.

A Cláudia teve presente no Kids Market, a representar a sua marca, assim que a vi, dei-lhe um abraço forte mas não tinha palavras...era algo tão forte que pela primeira vez senti que nada do que eu dissesse iria aliviar tamanha dor.

Limitei-me a ouvir, abracei-a muito, chorei ainda mais e no meio de tudo ainda me senti ridícula porque deveria ser eu a dar força e não o contrário.

A Cláudia, está a ser medicada e neste momento não existe futuro, o futuro foi-se naquela tarde, agora existe o presente, os objetivos dela são curtos porque o dia de amanhã pode nunca mais existir.

Foi uma conversa longa, que me marcará para a vida,  pois como ela disse e bem, sou mãe por isso é inevitável não sofrer com esta tragédia. Hoje sim tive a perfeita noção que estava diante da verdadeira dor.

No meio disto tudo, senti orgulho por ela ter conseguido pedir ajuda, por não se ter afundado e por ter levantado a cabeça mesmo quando lhe apetecia baixá-la para sempre. Fá-lo pelo seu marido e filho!

Nunca teremos a dimensão do que é ficar sem a nossa vida mesmo continuando a viver.

Não podemos fazer nada, é um facto, mas como mães que somos podemos apoiar e partilhar esta marca e ajudá-la a crescer e a reconstruir parte da sua vida.

É uma marca cheia de bom gosto, e criado por um MULHERÃO, que merece ter sucesso.











Agenda de lazer #8

12.10.18
A sugestão para este fim-de-semana passa mesmo pelo melhor mercadito de Lisboa e arredores.

Já partilhei por várias vezes o carinho que tenho pelo Kids Market, mas nunca é demais lembrar os motivos, primeiro porque tenho um enorme carinho e admiração pela mentora deste projeto - Filipa Cortez de Faria, segundo porque não me sinto enfiada numa "lata de sardinha" e terceiro porque está cheio de marcas giras que adoro!!

E como cereja no topo do bolo, a nossa entrada reverte na integra para a Associação sem Fins Lucrativos Corações com Coração, presidida por Catarina Furtado.

Vão ser várias as marcas presentes no evento, vai haver comida boa, falar-se muito da importância da alimentação saudável, vão haver muitas brincadeiras para as crianças, insufláveis e ainda a Ana Stilwell vai cantar para os mais novos e apresentar o seu livro infantil.

Com tanta animação para as crianças é um óptimo programa para toda a família e para fazer umas compras cheias de pinta visto que o Outono já veio para ficar.

E pelas 15h o T e o FM vão desfilar para a Match - Babies&Kids, vamos ver como corre, não estarei para controlar tudo porque vou trabalhar mas estarei muito bem representada pelo meu marido.

Mas no Domingo às 10h lá estarei para uma manhã cheia de compras

Aproveitem e boas compras :)

O Kids Market vai ser Sábado e Domingo, das 10h às 19h, no Domingo acaba às 18h nas Cavalariças do Pestana Palace.






O outro lado da Trissomia

11.10.18
A trissomia em si tem muito mais de positivo do que de negativo no meu ver.

Sim é possível ser feliz com um filho com Trissomia 21!
Sim é possível termos uma vida normal!
Sim é possível ter uma vida cheia de alegrias!
Mas como tudo na vida tem os dois lados, nem tudo são "rosas".

O principal "drama" das necessidades especiais são as questões financeiras. Aí sim é um arrombo em qualquer orçamento familiar. Mesmo nas famílias mais "abonadas".

Aqui não é uma questão de proporcionarmos aos nossos filhos uma roupa de marca ou da Primark, é mais que qualquer superficialidade é uma necessidade urgente.

É aqui que a nossa vida muda por completo e que nos frustra vezes sem conta quando vemos o nosso ordenado a desaparecer todos os dias mais um pouco com tanta terapia.

São valores descontrolados, e que nos levam muitas vezes alguns sonhos mas em contrapartida dão-nos outros.

Não é uma questão de escolha, de ser melhor mãe ou pior, é uma questão financeira. E quando se fala em dinheiro não há forças de vontade que ganhem, o dinheiro não cresce e por incrível que pareça não estica.

É esta a realidade dura e crua! Não são as dificuldades no desenvolvimento, não são as horas perdidas num carro a levar e a trazer de terapia em terapia, é o valor exagerado em consultas de especialidade e de terapias úteis e imprescindíveis para o seu desenvolvimento.
É aqui que se encontra a verdadeira questão, a parte financeira é alterada do dia para a noite mas a nossa vida fica igual, é preciso parar, dar prioridades ao que é verdadeiramente importante, fazer opções vezes sem conta, é passar noites sem dormir porque queremos muito dar mais de nós mas já não conseguimos.

E no meio existe a frustração que os pais lidam por não conseguirem dar mais aos seus filhos e isto é o que me dói na alma, não é se o meu filho vai andar com um ou três anos, é não termos dinheiro para lhes dar todas as oportunidades que merecem.

É triste o nosso estado não estar do lado das famílias que têm filhos com necessidades especiais. Todos precisam e é urgente alguém perceber que o futuro destas crianças depende do presente. Não podemos exigir que as crianças de hoje sejam autónomas no futuro, quando estas não foram trabalhadas por faltas de apoio.

Não duvido que existe por aí muita mãe e pai, a chorar noites em fio enquanto fazem contas à vida para dar mais ao seu filho, mesmo que para isso metam em causa tudo.

O problema não é das terapeutas e dos médicos especialistas, se são bons merecem ser reconhecidos por isso, o problema é a falta dos apoios estatais.

E enquanto tivermos uma só terapia (1xsemana) a 200€ e um subsídio de 100€ é porque tudo está errado!

Head - Ji 






Audácia de sonhar, de lutar pelos sonhos e ser feliz!

9.10.18
Das perguntas que mais me fazem é o que me levou a querer ser mãe depois do T e se não tive medo.

Mas por mais perguntas que me façam as respostas são sempre as mesmas.
Primeiro, eu e o meu marido merecíamos viver a maternidade em pleno, algo que nos foi roubado no nosso primeiro filho. Segundo porque nunca em momento algum senti medo, a trissomia do T era livre não havia nenhum motivo aparente para o seu cromossoma mais por isso as probabilidades mantinham-se iguais às da primeira. Depois porque também só existe um caso no mundo em que voltou a acontecer e por fim porque o medo nos impede de sermos felizes!

E foi com esta linha de pensamento que mergulhámos às cegas neste segundo filho, que se veio a chamar Francisco Maria.

Uma gravidez tranquila, sem medos, mas que me deu mais margem de pensamento para tudo o que pudesse correr mal e se houve coisa que aprendi na primeira gravidez foi a ter uma maior consciência para tudo o que pudesse fugir ao planeado.

Um parto induzido, deu-me margem para pensar mais sobre o assunto e desejar loucamente olhar para ele assim que saísse dentro de mim.

No momento em que nasceu foi um amor imediato, sem medos, com o verdadeiro amor à primeira vista, algo que me tinha sido roubado no dia 6 de Agosto de 2014.

Naquele momento éramos só nós, tudo o resto tinha deixado de fazer sentido, tê-lo nos meus braços de uma forma tão simples e descomplicada foi dos momentos mais incríveis que alguma vez senti.



Algo que para muitos é tão banal e que para mim era tão importante.

Recordarei para sempre a nossa primeira noite, em que eu não desgrudei um segundo dele, em que lhe peguei vezes sem conta só para lhe tocar e cheirar. Do outro lado do quarto, no cadeirão azul estava o meu marido a olhar para nós e a dizer "realmente é tão diferente do que passámos com o T, é tudo tão simples e tão leve. Agora sei o que é viver o nascimento de um filho em pleno".

Doentinhos

7.10.18
O tempo está óptimo e está digno dos dias de Verão mas sabemos que estas temperaturas começam a fugir à normalidade da altura.

O T e o FM começaram na sexta feira a ficar constipados, a pingar do nariz mas nada de especial até que ontem o Francisquinho ao jantar começa acusar dores nos ouvidos e aí percebi que o assunto seria sério, ele estava muito em baixo a choramingar e só se consolava no meu colo, chegando mesmo a mamar que era algo que não fazia à meses mas acredito que foi na mama que encontrou o consolo que precisava.

Já o T como começou a ver todas as atenções viradas no irmão, lembrou-se de fazer gracinhas para chamar a nossa atenção.

Fui para o hospital e a otite nos dois ouvidos confirmava-se. Começou antibiótico e dormiu na minha cama colado a mim mas no entretanto apareceu o T e aí foi muito difícil conseguir gerir ambas as necessidades, estava no meio deles para evitar algum contágio maior (embora soubesse que isso não adiantaria muito).

Às 6h o FM começa com uma falta de ar que me fez gelar, estava cheio de expectoração e isso estava a atrapalhar a sua respiração, ainda conseguiu vomitar grande parte da expectoração mas a sua respiração não me deixava tranquila, vesti-me com a primeira roupa que encontrei mas com o reboliço que se fazia sentir em casa o T acordou e só queria consolar o irmão, que querido!
Voei para o hospital e confirmava-se uma laringite.

O que me custa mais enquanto mãe de dois, é nestas alturas não conseguir desdobrar-me, nestas ocasiões eles só querem a mãe e parte-me o coração quando saio para o hospital e deixo o outro em casa à minha espera.

Quando chegámos a casa tinha o T à minha espera na cama, já tudo mais calmo abracei-os e dormimos colados até o relógio bater as 11h. Confesso que tive que olhar duas vezes para o relógio porque nem queria acreditar que tínhamos dormido até àquelas horas.

Hoje ficámos o dia todo em casa entre miminhos e brincadeiras. Ambos continuam ainda muito ranhosos mas estáveis.

Vamos ver se a noite vai ser tranquila e se eles melhoram rapidamente!!

Boa semana!!








Pavlova de frutos vermelhos

6.10.18
Tenho partilhado no Instagram uma das minhas sobremesas preferidas e das que mais me dá gosto fazer e como tenho recebido muitas mensagens deixo-vos aqui a receita.

É uma receita muito fácil de se fazer e que faz sempre o maior sucesso na mesa.

O maior truque é no forno, aconselho a meterem exatamente a temperatura que vos digo, não abrirem nunca o forno e assim que acabar esperarem um pouco e só depois retirar.

Ingredientes
4 Claras
4 colheres de sopa de açúcar por cada clara
1 c. de chá de vinagre de vinho branco
2 c. chá de amido de milho

Preparação

Coloque o forno pré-aquecido a 150º durante 10 minutos, assim que termine este tempo baixe para os os 120º durante 90minutos.

Bata as claras em castelo até formarem picos suaves. Coloque a velocidade mínima e acrescente o açúcar colher a colher e bata até ficarem firmes e brilhantes.

Acrescente o vinagre e bata mais um pouco. Coloque o amido de milho e envolva com a espátula.

Numa folha de papel vegetal faça um círculo. Coloque as claras e espalhe até preencher o circulo. Alise o topo mas faça-o de maneira a deixar o meio mais baixo, para que depois se tenha um espaço para colocar o chantilly.

Recheio
2 pacotes de natas frescas
3 colheres de sopa de açúcar
Morangos e frutos vermelhos a gosto

Preparação
Bata as natas frias com 3 colheres de sopa até ficarem duras. Depois da Pavlova fria coloque-a no prato de servir e cubra com o chantilly. Por cima coloque os morangos e os frutos vermelhos.

Espero que gostem!
E que façam o maior sucesso nos vossos almoços e jantares.

Bom apetite :)





Agenda de Lazer #7

4.10.18
Os dias embora já mais curtos continuam a fazer lembrar o Verão.

Por isso todos os passeios passam por ar livre, brincar e explorar a natureza ao máximo.

Este fim-de-semana vamos viver em "slow living", sem nada programado, vamos aproveitar o que a vida nos dá de bom, sem horas e sem stress.

Deixo-vos com dicas para passearem ao ar livre com os vossos filhos e aproveitarem ao máximo estes dias.

Passeio na Natureza 
Passeio de barco
Salvaterra de Magos
Entre 15€ a 25€

Golfinhos e Piratas
Algarve
Passeio de barco
Entre os 19€ a 35€

Barco com fundo de vidro
Funchal
30€

Vamos explorar o Rio Mira
Passeio de canoa
Odemira
Entre 10€ a 20€

Natureza, Cavalos e Ar livre
Na Granja Abbatiale podem desfrutar da natureza em pleno.

Experiência no campo
Herdade do Moinho Novo
Montijo
Atividades lúdicas e pedagógicas na quinta
Entre os 5€ aos 65€

Observação de Cétaceos
Passeio de barco
Observação de golfinhos e baleias
Açores
55€

Vamos fazer Pão - Quinta Pedagógica Armando Villar
WORKSHOP
Cascais
Entre os 2€ aos 8€

Quem mora no Jardim?
Atividades lúdicas
Porto
Fundação Serralves
5€ - Gratuito até aos 12 anos

Há vida no Parque
Atividades lúdicas
Porto
Fundação Serralves
5€ - Gratuito até aos 12 anos

Jardim Zoológico

Lisboa
Entre 14.5€ e 21.5€

De Charret pelo Parque
Passeio por Sintra
3,5€ - Gratuito até aos 3 anos

Bom fim-de-semana!!





As verdadeiras escolas inclusivas

3.10.18
A escola pode ser um dos maiores tormentos para os pais que têm crianças com necessidades especiais.

É à aceitação pela direção, pelos professores, auxiliares, colegas e o medo do Bullying que nos fazem tremer vezes sem conta.

Mas se queremos que o nosso filho seja aceite, temos de ir em frente, sem medos! E foi com essa atitude que escolhi meter o T numa escola comum.

Por opção não meti o T numa escola pensada para crianças com necessidades especiais porque isso seria o primeiro passo para dizer ao mundo que o meu filho era diferente dos demais.

Por isso enchi-me de esperança e de sonhos e percorri três escolas. Sem medos pedi as informações necessárias e só depois da visita guiada disse que o T tinha Trissomia 21 e em momento algum senti descriminação.

No meio das três escolas, escolhi a que me deu a mão e a que se mostrou pró-activa para lutar comigo por um mundo melhor.

Tem sido um caminho fácil, com uma educadora fantástica com sede de aprender todas as técnicas específicas de estimulação, com uma psicóloga super dinâmica, com uma educadora de NEE sensível e uma directora incansável. Ao ponto de terem disponibilizado parte do ginásio para a terapia do T.

Mas a escola pode estar cheia de boas intenções mas senão trabalhar em simultâneo com as terapeutas não resulta.

Aqui não existe o trabalho mais importante pois tanto a escola como cada terapeuta tem a sua mais valia.

Não é fácil ajustarmos as agulhas entre todas as áreas mas não é impossível, mas cabe a nós estarmos em todas as frentes e ajustarmos as vontades e as necessidades de cada uma em prol do nossos filhos.

É necessário estarmos atentas, reunir algumas vezes em equipa e discutirmos o melhor caminho, nem que para isso tenhamos que recuar vezes sem conta para que possamos avançar.

O caminho faz-se caminhando e aqui não existem pressas, nem pode existir, é olhar para o nosso filho  e ajustarmos consoante as suas necessidades.

É ouvir o que as terapeutas têm a dizer e articular entre todas, definir um plano e agir.

Acredito que o sucesso só se consegue com trabalho em equipa, não é fácil encontrar as pessoas certas mas quando as encontramos é unir esforços e vencer as batalhas.

A semana passado éramos oito numa mesa a definir um plano para este ano letivo e naquela sala senti orgulho por ter conseguido construir a melhor equipa multidisciplinar para o T.

Muito se ouve sobre as escolas inclusivas, sobre os planos adaptados, sobre tantas coisas que nos deixam atormentadas mas acreditem que é possível encontramos escolas que aceitem os nossos filhos tal como são. Não percam a esperança e se alguma vez a escola descriminar o vosso filho de alguma forma, não tenham medo de irem à luta mas acreditem que antes das lutas, aquela escola não merece o vosso filho.

Há batalhas que não merecem o nosso esforço e energia pois não há nada melhor que sentirmos que as pessoas estão connosco de coração.


Look | Clube do menino 






Tempo a dois

2.10.18
Um dia destes ao almoço...

Marido: O que vamos fazer este fim-de-semana?
Eu: Não tenho aqui a agenda mas acho que temos qualquer coisa.
Marido: Ha ok. Então depois vê. E na 2ªfeira fazemos anos de casados...o que vamos fazer?
Eu: Desculpa? Como assim?
Marido: É dia 1 de Outubro!!
Eu: Ai não pode, mas não é só para a outra?
Marido: Nãooooo

E foi assim que tudo começou.... estávamos a 4 dias de fazermos 7 anos e eu a char que estávamos a 15. Tenho tido dias tão loucos com uma agenda cheia de "rabiscos", que estava convencida que era só na semana seguinte.
Naquele dia comecei logo a ver várias opções para comemorarmos a data. Estava mesmo em cima do acontecimento e não queria passar em branco esta data tão querida para nós.

Desde que casámos que é hábito celebrarmos a data, antes de termos filhos, fazíamos sempre uma viagem, hoje com uma logística bem mais complicada ficamos por um ou dois dias e aí a máxima aplica-se "vale mais pouco mas bom do que muito sem conteúdo".

Fazíamos anos na Segunda e isso implicava deixar tudo orientado para que pudesse desfrutar do momento sem preocupações por isso optei só ir no Domingo para que sábado tivesse espaço para organizar a nova semana que começava.

Já tínhamos estado no dia da Mãe no Dolce Campo Real Lisboa (podem ver aqui) e fiquei com vontade de voltar por isso nada melhor que comemorarmos o nosso dia, num local que já nos tinha proporcionado bons momentos. Era perto de Lisboa o que nos permitia ir no Domingo e voltar na Segunda.

Foi pouco tempo mas o que foi, foi fantástico, o Hotel além de bonito, é cheio de pessoas super simpáticas e tem óptimas condições para passarmos uns dias a dois ou em família. Cheio de recantos que nos encatam a cada esquina.



Rodeado de verde e cheio de silêncio obrigou-nos a abrandar o ritmo do dia a dia e olharmos apenas para nós. Assim que chegámos fomos para a piscina e confesso que todo aquele silêncio custou-me a assimilar, já não estou habituada a estar mais de 5 minutos deitada, por isso assim que me deitei levantei-me 10 vezes, ou para meter creme, ou para molhar os pés, ou para pegar no telefone, tudo era pretexto para não estar quieta. Até que o B me disse "mas tu não sabes estar quieta? olha para o infinito..." E na realidade ele tinha razão. Fiquei ali à apreciar todo aquele sossego que tanto anseio vezes sem conta.










Aproveitámos por ser Domingo, para fazer o Brunch do hotel, que para mim é só o melhor que alguma vez experimentei, feito de pouca quantidade mas de uma qualidade fora de série. Desde o peixe ao sal às ostras tudo nos deixa de água na boca.




7 Anos de um grande Amor

1.10.18
7 Anos de um AMOR que cresce todos os dias mais um pouco.

O amor que há 7 anos já era o suficiente para decidirmos dar este passo tão importante numa relação.

Por opção própria, só saí de casa dos meus pais no dia em que lhe disse o "SIM", foi o revirar para uma vida mais independente, do nosso castelo cheio de sonhos, das paredes despidas com a sede que nelas escrevêssemos a mais bela história de amor.

Aquele amor que julgava ser o suficiente era tão pouco comparativamente com o amor de hoje, um amor simples, sem grandes "q's", com uma maior maturidade, com um respeito mútuo, com um companheirismo sem igual e com uma confiança e fidelidade que nos torna tão fortes e inabaláveis.

Juntos, pouco a pouco construímos o nosso castelo, com alicerces bem cimentados evitando assim que caía com os tsunâmis da vida.

7 anos de uma história de amor, cheia de linhas tortas, mas que se unem entre si e se torna numa das mais belas histórias de amor.

A três anos dos 10, e eu com vontade de reviver tudo o que ficou guardado nos nossos corações no dia 1 de Outubro de 2011.

O início de uma vida cheia de amor e de uma felicidade imensa.

A nós, meu único e grande AMOR!













A nossa casa nunca mais será a mesma

30.9.18
“Mãe não chores mais porque se continuares eu também vou chorar.
Mas sabes filha custa ver-te sair de casa porque nunca mais será a mesma coisa.
Mãe não digas isso, sai um, entram dois, mas filha é diferente... Esta casa nunca mais será a mesma. 

Não vou ter-te ao deitar, ao acordar, ao meio da noite... O teu cheiro, a teu sorriso quando chego a casa, o teu mau feitio quando és contrariada"

Respirámos fundo! Suspirámos as duas...demos a mão. E pediu-me para ser feliz.

Depois de um chá feito pela sua mão pedi-lhe autorização para fumar um cigarro à janela da cozinha e ali ficou a fazer-me companhia.
Despediu-se de mim com a certeza que aquela casa nunca mais seria a mesma e tinha razão, uma mãe nunca se engana.




Agenda de lazer #6

28.9.18

Mais um fim‑de‑semana cheio de calor, logo é sinónimo de atividades no exterior. Sou daquelas mães que sai e só volta com a certeza que já gastaram todas as energias por isso ando sempre à procura de bons programas.

Este fim de semana vais ser mais tranquilo para nós porque fazemos anos de casados e vamos dar uma escapela a dois pois também é preciso.

Deixo-vos umas sugestões para aproveitarem o fim‑de‑semana ao máximo e de preferência fora de casa:

Norte

Aldeia de Castro Laboreiro - Grátis
Situado no Parque Natural da Peneda - Gerês

Castelo de Guimarães - Gratuito até aos 12 anos e aos Domingos até às 14h

World of Discoveries - Na compra de bilhete adulto, oferta de bilhete criança até aos 12 anos. Dos 8€ aos 14€
Museu interativo e parque temático

Centro 

Quinta Pedagógica da Casa das Palmeiras - Dos 3€ aos 4.5€

Rodinhas Park - 4.5€
Um parque temático cheio de atividades, nomeadamente indolor de karts, campo de jogos, insuflável entre outros.

Portugal dos Pequenitos - Dos 5,95€ aos 9,95€. Gratuito até aos 2 anos

Sul

Monte Selvagem - Gratuito até aos 2 anos. Dos 11.5€ aos 13,5€.
Uma quinta cheia de animais selvagens e domésticos

Aldeia da Terra - De 1€ aos 2€
As exposições são verdadeiras bandas desenhadas a três dimensões

Praia da Furnas - Grátis

Madeira

Grutas de São Vicente - Dos 6€ aos 8€

Açores

Lagoa das Sete Colinas - Grátis

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana e não se esqueçam de votar!!



Passatempo - Kit Recém Nascido

28.9.18
Já temos vencedora!!

Marta Fraga



Espero que seja muito útil para o seu bebé. Desejo as maiores felicidades :)

Obrigada por todas as participações e por terem feito deste passatempo um sucesso.

Podem ver o passatempo completo aqui.

FELIZ!

27.9.18
FELIZ!
FELIZ!
FELIZ!

Uma felicidade no seu expoente máximo foi o que senti quando de longe vi o nome deste Blog no ecrã da gala dos Blogs do Ano.

Para muitos pode ser um exagero toda esta felicidade mas para mim esta nomeação é mais que alimentar o ego (também é bom) é por tudo o que este Blog representa: igualdade, amor e união.

Nunca pensei que este Blog pudesse atingir esta dimensão, se alguma vez alguém me tivesse dito que isto iria acontecer não acreditaria mas é sinal que o T conquistou o vosso coração, os vossos sorrisos e entrou na vossa casa como filho, sobrinho ou neto.

Já chorei muito convosco mas já ri ainda mais, já avancei várias vezes e até já recuei outras tantas mas depois vem sempre o meu sonho ao de cima: MOSTRAR QUE TER UM FILHO COM TRISSOMIA 21 NÃO É NENHUM DRAMA, QUE É VIVERMOS COM A NORMALIDADE DE UM CROMOSSAMA A MAIS E QUE PODEMOS SER TÃO MAS TÃO FELIZES!

Esta nomeação representa acima de tudo ACEITAÇÃO por um mundo melhor, para que todas as crianças sejam aceites nesta vida que tem tanto de rosas como de cravos.

Agradeço em primeiro lugar ao meu filho por me ter dado a oportunidade de ser sua mãe.

Em segundo a vocês por estarem desse lado, a apoiar vezes sem conta, a rir, a chorar, por todo o carinho que dão vezes sem conta e que se tornam de certa forma também na minha familia.

E por último e não menos importante ao meu marido, pais, irmão, amigos e família em geral por me apoiarem, por estarem na frente disto tudo, por acreditarem tanto como eu neste meu sonho.

Ser nomeada, já é um ganho para mim, mas VENCER é ir à lua e voltar ahha por isso PRECISO DE TODOS OS VOTOS PARA FAZER ACONTECER ESTE TÃO GRANDE PRÉMIO!

1 VOTO POR DIA NOS BLOGS DO ANO, CATEGORIA E FAMÍLIA é o que precisamos.

Desejo a maior sorte do mundo às minhas companheiras desta categoria, todas elas grandes mulheres, mulheres que admiro, não que ganhe a melhor porque isso somos as .
Mas que ganhe eu ahah

Grande beijinho a todos e um abraço do tamanho do mundo do T




Brincos | Cat Vassalo 
Maquilhagem | Sparkl 
Jumpsuit | Zara 

É NOSSO!!

26.9.18
Escrevo-vos com os olhos a explodir de lágrimas, com o coração a bater e com uma profunda GRATIDÃO!

Fomos nomeados para os BLOGS DO ANO!!

Ainda não estou em mim e as palavras ainda me faltam tal é a explosão de sentimentos.

Este cantinho que é tanto meu, como vosso está nomeado, na categoria de família como um dos BLOGS com mais credibilidade da Blogosfera. 

Lembro-me como se fosse hoje do dia em que apresentei a minha ideia ao meu marido, em que me sentei à mesa da nossa sala para criarmos esta plataforma, em que escrevi o texto mais emotivo de sempre (tão forte que jamais o conseguirei voltar a ler por toda a sua carga emocional que acarreta). Da forma como foi conquistando o seu lugar nas plataformas digitais nunca perdendo a sua verdadeira essência, a sua genuinidade, um Blog é mais que uma revista "bonitinha", deve ser uma partilha de vitórias, de dificuldades, de uma vida igual a tantas outras, com tantos sorrisos e outras tantas lágrimas.

Um blog de uma família real, que mostra que o amor vence tudo!

Quando carreguei no botão pela primeira vez para partilhar sem filtros a nossa história de vida, tive medo, muito medo mas o meu objetivo e sonho foram mais fortes que todos medos que sentia. Tinha o dever de mostrar a realidade do que é ter um filho com Trissomia com o intuito de fazer com que todas as crianças com necessidades especiais fossem olhadas nos olhos e aceites tal como são.

Nos primeiros minutos a ser partilhado, criou-se uma onda de partilhas, de comentários e de mensagens que tornou este blog numa referência para tantas famílias.

Entretanto veio o Francisquinho Maria que nos preencheu por completo e que nos mostra o outro lado da maternidade, aquele lado fácil, descomplicado que tantas vezes é banalizado.

Hoje posso dizer que tenho o melhor dos dois mundos!

Atualmente este Blog, cresceu muito, contando já com mais de 5 milhões de visualizações.  E eu sou tão grata por todo o vosso carinho, por nos acompanharem, por viverem de perto cada frustração e festejarem as nossas vitórias como vossas.

Por isso digo, esta nomeação não é minha mas de TODOS NÓS!!

OBRIGADA POR FAZEREM DESTE BLOG, UM BLOG DE EXCELÊNCIA!










A nossa casa a nossa primeira escola

25.9.18

"Lisboa, segunda feira, 8:30 da manhã, hora em que está marcada a saída de casa. A mais nova, com um aninho, ainda ao colo, choraminga, não tirando os olhos da mãe. Parece pressentir que chegou o momento de trocar a casa da avó pela creche. O mais velho arrasta uma mochila de rodinhas, carregada de medos e de curiosidades sobre a nova etapa da sua vida. Dali a alguns minutos, os seus três aninhos irão valer-lhe para enfrentar um espaço, já visitado, mas ainda tão desconhecido e com tantas novidades para assimilar.

A mãe e o pai, para além da marmita, carregam um aperto que parece não caber no peito, e um nó no estômago de quem enfrenta o medo da vida.

O relógio que não para, acelera os pensamentos e os movimentos para que possam chegar a tempo da hora combinada para o acolhimento na nova escola… o pai fica com o mais velho, a mãe não arreda pé da mais nova.

Hoje, excecionalmente, os pais poderão levar as crianças às respetivas salas, e ver mais uma vez de perto, os espaços, os adultos e as crianças que irão partilhar brincadeiras e aprendizagens com os seus filhos. O momento da despedida chegou: à mais nova, um beijinho discreto depois de uma pequena brincadeira com a mãe no tapete da sala, ao mais velho, um abraço carinhoso e as duras mas firmes palavras “a mãe vem buscar-te antes do almoço, vai correr tudo bem”. A adaptação será progressiva: as crianças ficam só o período da manhã, depois introduz-se o almoço, depois o lanche, e no final da semana já são as crianças a pedir para ficar mais um bocadinho na escola.

Pai e mãe encontram-se novamente no carro, um abraço apertado e silencioso que se falasse diria o quanto é bom e ao mesmo tempo difícil ver os filhos crescerem e voarem pelas suas próprias asas.

Nenhum telefonema da escola, apenas os sorrisos no momento do regresso a cassa. Nesse dia, tudo correu bem. Nesse dia todos foram para a cama cedo, com a certeza de que o dia seguinte iria ser um bocadinho menos difícil. E assim foi durante toda a semana. Pais e filhos ficaram um bocadinho mais crescidos durante aqueles dias".


Esta tem sido a realidade de muitas famílias nas últimas semanas. Muitos pais identificar-se-ão com este cenário, para outros, o cenário foi bem mais trágico, com muito choro à mistura. E nos dias seguintes ao fim de semana, a tendência é sentir que os passos que todos deram em frente, parecem voltar para trás.

O processo de adaptação à creche e escola, para algumas crianças é mais rápido, para outras é mais lento.

Existem alguns fatores que facilitam uma adaptação e integração positiva das crianças e dos pais á nova realidade:

A idade certa

Não é possível indicar a idade ideal para a entrada na creche ou no jardim de infância. Quando a criança deixa de depender do leite materno e começa a introduzir os alimentos, a ida para a creche é uma opção, embora muitos bebés se estreiem ainda durante o período de amamentação. Pela questão afetiva e da vinculação, quanto mais tempo as crianças puderem ficar com a mãe ou com outros cuidadores da família que respeitem as necessidades e etapas do desenvolvimento do bebé e da criança, mais nutrida a mesma ficará. Todavia, não existem dados que indiquem que a entrada para a creche esteja associada a experiências negativas para os bebés, tal como concluiu um estudo do National Institute of Child Health and Human Development (Estados Unidos), que seguiu mais de mil bebés e crianças com idades entre um mês e os quatro anos e meio, entre 1991 e 2007. O mesmo estudo parece indicar que não foram encontradas diferenças de desenvolvimento entre as crianças que ficaram ao cuidado das mães e as que receberam cuidados externos desde tenra idade.

Assim, o mais importante para a criança é que quer no contexto familiar, quer numa creche e/ou jardim de infância, os cuidadores, respeitem as suas necessidades e acompanhem as etapas de desenvolvimento dos bebés e/ou crianças, estimulando-as tendo em conta o seu ritmo e características.

Eu e tu até andarmos de bengala

24.9.18
Já é mais que sabido que sou fã da Mustela!

Não a troco por nada, façam as propostas que me fizerem não existem amores como o primeiro. Vá... se me dessem um milhão ainda pensava nisso (estou a brincar, ou melhor não estou)

Mas brincadeiras à parte a Mustela será sempre a minha marca de eleição!! Aquela que me conquistou desde o primeiro dia e a que me fazia correr para a casa de banho vezes sem conta só para besuntar as minhas mãos naquele cheiro que há 4 anos está entranhado na minha em casa. Acredito que andarei de bengala e aquele cheirinho continuará a fazer parte de mim.



E digam o que disserem cheirinho de bebé é o da Mustela!

Usamos todos os produtos mas os que nunca podem faltar são toalhitas e água de limpeza, atrevo-me mesmo a dizer que já fazer parte de nós.



Nos cursos e afins diz-se que os bebés só devem sem limpos com água mas isso está completamente errado, eu pessoalmente também cometi esse mesmo erro mas hoje muito mais informada e bem mais confiante no meu papel de mãe, sei que os bebés devem ser limpos com águas de limpeza e toalhitas adequados, pois água só por si não limpa, nem tão pouco elimina as bactérias, basta pensar que nós também não nos lavamos só com água.

A Mustela além daquele cheirinho tem um departamento de investigação todos os dias a trabalhar para que os nossos filhos tenham uma pele de pêssego.

Exemplo disso é a água de limpeza com 98% de origem natural, indicada para a pele sensível do bebé  e que pode ser usada para limpar o corpo, cara e zona da fralda.

As toalhitas são óptimas também e são as nossas melhores amigas na hora de saída, e o bom, bom é o conjunto que está nas farmácias por 14,90€ com 2 caixas de toalhitas, um creme zona da fralda e ainda um nécessaire super fofo. Aproveitem!!





Um Safari Português

23.9.18
Aproveitámos um desconto pelo site Odisseias e fomos ao Badoca Park.

O dia prometia ser diferente, cheio de diversão e foi sem dúvida uma grande surpresa para todos.

A viagem embora cansativa valeu cada segundo, assim que chegaram correram por aqueles caminhos de terra de batida e toda as pessoas perceberam que tínhamos chegado tal era a euforia nestas crianças.



Fomos em direcção ao Safari. Confesso que estava à espera de um pouco mais pois além de ser ver poucos animais é muito pouco tempo (30min) contudo eles divertiram-se imenso, só se via as cabecinhas deles de uma lado para o outro a suspirar por cada animal que viam.




De todos os animais, os que sentimos maior aproximação foi com as girafas, com aqueles pescoços gigantes e corpo atlético.

Agenda de lazer #5

21.9.18
O tempo bom parece que ainda está para ficar por isso é aproveitar ao máximo para passear e brincar ao ar livre.

Deixo-vos algumas sugestões giras de Portugal de Lés a Lés :)

Norte

Praia da Ribeira - Grátis

Praia fluvial - Grátis
Com várias atividades

Naturwaterpark - de 4.5€ a 15€
Inclui parque de campismo, parque aquático, passeios a cavalo, mini-golfe, campo de jogos e parque aventura

Sea Life Porto - de 9,5€ a 13,5€*20% de desconto até 2 adultos e 2 crianças
Um aquário gigante com espaço exterior para as crianças brincar

World Of Discoveries - Dos 8€ aos 14€
Museu interativo e temático.

Centro 

Farol da Barra - Grátis
É o farol mais alto de Portugal e o segundo da Europa

Parque Rural Tambor - De 6,5€ a 8€*Gratuito até aos 2 anos
Mais de 60 jogos, passeios de trator, de póneis com zonas de piqueniques e ainda mais de 100 animais.

Rio-A-Dentro - De 15€ a 25€*Oferta bilhete criança até aos 10 anos
Passeio pelo Tejo

Tapada Nacional de Mafra - de 9€ a 12€
De comboio pela mata, mais de 800 hectares cheios de lobos, raposas, aves de rapina e muitas outras.

Bounce - De 9€ a 36€
Trampolins gigantes para uns bons saltos

Hippotrip - De 15€ a 25€
Conhecer a cidade por terra e por água

Hello Park - 7€/hora
Parque infantil com arborismo, piscina de bolas, insufláveis e muito mais.

Sul 

Salinas de Samouco - 5€
Reserva natural

Badoca Safari Park - De 15,90€ a 17,90€*Gratuito até aos 3 anos
Parque natural, onde temos a oportunidade de fazer um safari e ver de perto girafas, zebras, búfalos, avestruzes e muito mais

Serra de Monchique - Grátis
Desfrutar do ar puro Algarvio

Açores

Reserva Florestal de recreio do viveiro do Nordeste - Grátis
Reserva florestal, com oportunidade de conhecer as espécies características dos Açores

Madeira

Jardim Botânico da Madeira - De 2€ a 6€*Gratuito até aos 6 anos
O jardim com mais de 2.500 espécies de plantas

Amanhã vamos ao Badoca Park. E já estamos todos ansiosos!!
Acompanhem  o nosso dia pelo Instagram

Bom Fim-de-semana

Fotografia | Mariana Almeida 


Pelo Monte da Ravasaqueira

20.9.18
Depois de um fim-de-semana intenso, o convite para conhecer o Monte da Ravasqueira veio mesmo na altura certa.

É sempre bom trocar a azáfama da cidade e o som dos carros por ar puro e pelo canto dos passarinhos.

São mais de 3000 hectares de campos cheios de histórias, de terra pura, identidade, de bons vinhos e de uma comida que nos faz suspirar e ganhar uns bons quilos.

Fomos recebidos com um picnic pelo monte, rodeados de vinhas e com uma paisagem a fazer perder de vista.





O dia foi passado a experimentar vinhos e foi difícil eleger o melhor. Do Branco, ao Rosé passando pelo tinto todos eram fantásticos, muitos deles com vários prémios nacionais e internacionais.

E desengane-se quem pensa que só os vinhos são as estrelas da Ravasqueira, o azeite e a geleia de vinho branco não ficam nada atrás.


Além de comer (muito) foi giro ver todo o processo do vinho, desde a colheita das uvas até ao engarrafamento. Tenho a certeza que agora quando olhar para um vinho vou lembrar-me de todas as etapas que aquele vinho passou até chegar à nossa mesa.




E ainda tive o privilégio de poder fazer o meu vinho aprender e fazer tapetes de Arraiolos, não que tenha muito jeito mas deu para nos divertir imenso.

Terminámos o dia, mais uma vez à mesa, com uma óptima comida regada com a reserva da família.