Tempo a dois

23.9.21

Pela primeira vez vivenciei o que é ter os filhos de férias e posso dizer-vos que a experiência é toda menos maravilhosa.

E não é porque não quero estar com eles, pelo contrário. É porque é um sentimento de falha constante. 

Infelizmente não me posso dar ao luxo de abdicar do trabalho para estar com eles. O meu marido também não. Por isso foi um mês de sobrevivência, todos os dias era uma ginástica mental para os distribuir. Era um "Totoloto" diário.

Eu fiquei mais intolerante, mais impaciente e ansiosa com toda a gestão familiar. O meu marido saturado de estar em casa a trabalhar e a segurar as pontas quando não tínhamos onde os deixar".

Viramos escravos da nossa vida!!

Desgastou-nos!

O tempo era curto para tanta obrigação e aliado a tudo isto o sentimento de falha constante para os meus filhos moeu-me.

Quis acreditar que era uma fase e que nada dura para sempre!

Teve dias que não falávamos além do "onde os íamos deixar? As horas de terapias...."

Por isso este fim‑de‑semana que passou foi mesmo o ponto final daquela vida louca. Foi um parar, respirar fundo. E reencontrar-nos outra vez. Meter tudo na perspectiva certa. E namorar!

Falamos imenso e metemos todos os assuntos pendentes em dia.

Foi bom! Foi a dose de energia necessária para voltarmos a ganhar forças para mais um ano letivo.

Alugámos uma mota na Europcar, e fomos até o Algarve. Quisemos viver a dois, livres e sem horas. A viagem foi muito gira. E ficámos num dos hotéis que mais gosto do Algarve. O Pine Cliffs. Nunca tinha ido a dois e foi igualmente maravilhoso.

Ter tempo a dois é importante para voltarmos à base onde tudo começou. Não é egoísmo, é lutar pela nossa felicidade.

Porque a felicidade ainda só depende de nós e enquanto assim for é tudo uma questão de escolhas.


Óculos | Afflelou
Mrs.Eartha



 

Primeiro Dia da Creche

21.9.21

 Nunca tinha tido um filho na creche. Felizmente tive a sorte de os poder manter em casa até completarem os três anos.

Não que agora não continue a ter esse privilégio, mas ver a forma como a Constança está desenvolvida levou-me a antecipar a sua ida para a escola.

Senti que ela precisava mais, a busca constante pela novidade, a forma como compreende e transmite as suas ideias (fixas) fez-nos avançar.

E se por um lado sinto que tomei a decisão certa, por outro custa-me "tirá-la" dos braços da bisavó, sabendo que esta é a sua maior força da sua vida.

Mas a vida ajeita-se mediante as nossas escolhas. E para que a minha avó também não fique sem a sua grande companhia a Constança, este ano ,vai frequentar a escola até ao almoço.

E esta foi a forma que encontrei para lhe dar o equilíbrio necessário para o seu desenvolvimento.

O primeiro dia de escola custa sempre, e ao terceiro não deixa de custar mais, pelo o contrário. É aquele sentimento que ficamos sem os nossos "pintainhos". É um sentimento de casa vazia.

A adaptação está a ser desafiante, como o expectável. Vai, feliz! Mas assim que percebe que vai ficar agarra-se às minhas pernas, chora, e eu ali fico perdida entre pensamentos.

Embora saiba que fica bem, custa-me muito deixá-la desamparada. Durante a manhã sei que pergunta muito por mim, chora pelo meio e quando a vou buscar chora e agarra-se a mim.

Não sei quanto tempo vai demorar assim mas espero que rapidamente desfrute da escola.

Agora vai filha, voa e sê feliz! O mundo espera por ti





Campismo Selvagem

24.8.21

Começo por vos dizer que não sou nada destas coisas. Gosto muito mais de estar num hotel confortável e se tiver uma pulseirinha ainda melhor.

Mas os nossos filhos fazem-nos sair da nossa zona de conforto e questionar os nossos gostos.

Acampámos o ano passado da forma mais "selvagem" que existe e adorámos. É certo que foi só uma noite mas foi o suficiente para lhes darmos esta experiência que superou largamente as nossas expectativas. 

Alugámos a tenda na Topo Tents. O conceito de ter a "nossa casa" no carro fascina-me. E confesso que eles adoram!! Passam os dias a pedir para voltarem a dormir em cima do carro.

O ano passado teve na carta ao Pai Natal como das coisas que mais gostaram de fazer.

Na mala apenas levámos espírito de aventura, com a consciência que ali só somos nós e que não existem luxos.

Aconselho a escolherem o local, entre viverem em pleno a natureza e o campo ou a praia existem muitas opções. O importante é escolherem a zona e ir à descoberta. 

No nosso caso como temos ido em pleno verão, temos optado pela Costa Alentejana, que é tão bonita e ainda tem praias muito virgens.

De alguma forma tento estudar a zona previamente, o restaurante para jantarmos ou almoçarmos e onde vamos dormir.

É importante salientar que o campismo selvagem nestas zonas não é permitido, é uma questão de sorte. E no nosso caso por duas vezes tivemos. 

Este ano escolhemos Porto Covo - Praia da Samouqueira. Gostámos verdadeiramente!! Primeiro porque Porto Covo tem uma beleza de cortar a respiração, segundo porque nos sentimos mais seguros que em Vila Nova de Mil Fontes. Talvez porque a praia escolhida fica à vista e não mete tanto respeito.

Estar rodeada de autocaravanas também ajuda a sentirmo-nos mais seguros.

Ficámos na linha frente do mar, o que nos permitiu adormecer ao som do bater das ondas e acordar com uma vista sublime.

No nosso caso optámos por fazer apenas uma noite, pela logística que implica, acredito que duas noites seja fazível mas mais que isso já começa a ser difícil (pelos menos para mim, que sou uma pessoa como vos disse, mais de hotel).

Este campismo que fazemos como é selvagem implica não termos casa de banho e uma "cozinha" para cozinhar.

O segredo é levar tudo preparado.

Como vamos cedo de manhã levo sempre o almoço feito para comermos assim que chegarmos. Levo duas geleiras, uma para o próprio dia, outra para o dia seguinte e um saco para snacks e alimentos que não precisam de frio.

Para o segundo dia como não temos cozinha, opto por massa fria e depois junto-lhe salsichas ou Atum. O Bom Petisco agora tem umas latas de atum com tomate que ajuda a dar mais sabor à massa.

Depois levamos as coisas essenciais para o nosso bem estar. 

Deixo-vos uma check list para vos ajudar na hora de fazer a mala:

  • Papel Higiénico
  • Toalhitas
  • Saco Cama 
  • Edredon
  • Almofadas
  • Agasalho para a noite e para o acordar
  • Necessaire com o básico (creme para depois da praia, escova e pasta de dentes, desodorizante, elástico de cabelo, shampoo, gel de banho) Não adianta levar muitos cremes porque como disse não temos nenhuma casa de banho. A casa de banho é ao ar livre e temos mesmo de simplificar.
  • Chapéu de sol
  • Brinquedos para a praia
  • Lanterna (uma que se coloca na cabeça e outra de mão)
  • Roupa prática
  • Muda de roupa
  • 2 garrafas de água (congeladas previamente) para garantir que esteja sempre fresca
A idas à praia, é o mais difícil de contornar, mas se for só uma noite não vejo que seja um grande impeditivo. Aproveitamos quando vamos aos restaurantes, o resto é ao livre ;)

O banho, outra das preocupações, o ano passado foi mesmo na bomba de gasolina. Este ano optámos por alugar um duche portátil na Topo Tents e foi fantástico. Levámos já cheio de água por isso a água aqueceu durante o dia. Eles adoraram!! Não existe casa de banho mais bonita que esta que é despida de paredes, que irradia um sol único e com vista mar.

Para a noite levo umas gomas e pipocas para tornar tudo ainda mais divertido!

Quando acordámos desfazemos a nossa casa e vamos tomar o pequeno almoço.

Aproveitamos também o restaurante para carregar os telemóveis e para pedir (o favor) de congelar as placas de gelo.

Basicamente é viver da forma mais simples que temos. E é ali que valorizamos o pouco e que somos ainda mais felizes.

E é nestas pequenas coisas que percebemos que não precisamos de muito para sermos felizes!

Alguma dúvida mais perguntem-me.




Aventurem-se e depois contem-me a vossa experiências 😘

As nossas férias

19.8.21

O ano passado optámos por não fazer férias, ainda era tudo muito incerto e desmarcamos tudo ainda no primeiro confinamento.

Este ano já não o fizemos, há muito que sentíamos a necessidade de ir além de uma semana ou dos fins-de-semana.

Confesso que já não estava habituada a fazer malas para quinze dias.

Tentei ser o mais simples e prática possível, até porque nas férias é preciso descomplicar.

Na mala levámos maioritariamente fatos de banho, t-shirts e roupas leves para a praia. 

Sabíamos de antemão que os jantares seriam feitos maioritariamente no apartamento, por isso não havia necessidade de levar muita roupa além da do dia.

Levei também vários pijamas (para eles), uma camisola mais quente e seis mudas de roupa.

Um saco pequeno de brinquedos, que pouco ou nada brincaram.

Fomos para uma das zonas mais bonitas do Algarve, Cabanas de Tavira. Uma aldeia piscatória, mas que virou moda nos últimos anos por isso aquele sossego de antes já não existe. 

Uma das "coisas" giras da vila é o facto de apanharmos o barco para ir para a praia. As crianças adoram mas a logística nem sempre é fácil porque o caminho até à praia ainda é longo e perante isto e por eles já estarem mais crescidos optámos por passar os dias na praia. De manhã preparávamos a lancheira e ali passávamos os dias, entre mergulhos, brincadeiras na areia, sol e muita sombra na hora de maior calor.

Nós ganhamos no tempo de qualidade e nas birras clássicas na hora de sair da praia e eles na simplicidade do ser criança.

Escolhemos refeições leves e o mais práticas possíveis. Deixo-vos várias sugestões:

  • Wraps de Frango (pasta de frango com alface, tomate e milho)
  • Wraps de Atum (pasta de atum com alface e tomate)
  • Salada Russa
  • Hot Dog
  • Massa Fria de frango
  • Salada de Tomate, abacate e mozarela
  • Massa com Salsichas
Fizemos pastas com maionese mas também podem fazer com queijo creme que ficam igualmente boas e é mais saudável.

Muita fruta. E claro Bolas de Berlim porque verão sem bolas de Berlim não é Verão. Não concordam?

Os nossos dias foram passados assim, entre a praia, e fins de dia na Piscina.

Vivemos sobretudo em família, onde imperou sempre a boa disposição.

Eles estavam felizes e radiantes por terem os pais, avós e os tios só para eles.

Foram 15 dias fantásticos, que souberam a pouco.

Acabamos as férias a projetar as próximas pois trabalhamos um ano inteiro para gozar verdadeiramente a vida desta forma.

Para quem ainda não foi umas Boas Férias 😘






7 Anos de um (Grande) Amor

6.8.21

7 Anos do meu (Grande) Amor! 

7 Anos de uma vida completamente diferente do que imaginei. 

Ainda me lembro com emoção de cada contração sentida até te ter nos meus braços.

O dia em que me tornei mãe pela primeira vez. O dia em que me reinventei em segundos por uma força maior: Um Amor incondicional, que não se explica, mas que se sente!

7 Anos que me recusei a baixar os braços, que lhe dei alento para não desistir, para acreditar, porque enquanto acreditamos e sonhamos iremos furar todas as estatísticas e fundamentos sem provas.

Recusei aqueles olhares estranhos no hospital, obriguei-me a sorrir por te ter nos braços. Era uma vida que estava ali e essa vida merecia o respeito e alegria. Engoli lágrimas, e jurei-te ainda naquele bloco de partos, com todos os focos de luzes virados para nós, felicidade e aceitação numa sociedade tão egocêntrica. 

Recusei caminhos incertos, olhares infelizes, e a diferença. 

Cheguei a ferir a mão com um terço nos primeiros dias de vida, pela força que fiz, não por ti mas pela tua trissomia 21. Recusei-a! Mas ao mesmo tempo que a recusava, ganhava força para que ela nunca nos ganhasse.

Hoje tu ganhaste, eu aceitei a tua trissomia, e ela perdeu força. Hoje não passa de uma característica tua.

Mostraste que são os nossos sonhos que nos comandam. E que se sonhamos somos capazes de fazer. E que é no acreditar que está a força da vida!

Hoje fazes 7 anos! E nem sabes o quanto mudaste a minha vida. És o meu euro milhões! E na vida nunca encontrarás ninguém que se orgulhe tanto de ti.

És especial, não pela trissomia, mas por teres uma magia dentro de ti, que cativa à distância e um brilho que encadeia quem se cruza contigo.

A ti meu filho, só te posso, agradecer por tudo o que me dás diariamente! Continua o teu caminho, e nunca te esqueças que és especial demais para seres igual a todos os outros.

A diferença é só essa!

Parabéns meu adorado filho! E independentemente de onde eu possa estar, estarei sempre de mãos dadas contigo a dizer-te ao ouvido "Vai! Acredita! Vai com tudo, porque tu és capaz".

Sê Feliz!







Praias Fluviais

30.7.21

Embora soubesse da sua existência nunca tinha tido oportunidade de conhecer praias fluviais.

Com o calor não lhes resistimos. E foi sem dúvida das experiências mais maravilhosa que já tive. A sua envolvência dá-nos energia e tranquiliza-nos a alma.

Entre campos e o verde dos jardins somos mergulhados por uma água gélida que nos hipnotiza.

São paisagens virgens que nos rodeia e o os mergulhos entre peixinhos que nos mostram a simplicidade da vida.

Fiquei com curiosidade de experimentar ainda mais praias. 


Praia de Valhelhas . Praia Fluvial de Aldeia Viçosa

Fomos às Beiras e Serra da Estrela

28.7.21



Fomos!

Arriscamos e trocamos o típico destino de Verão pelo destino mais usado no Inverno. Beiras e Serra da Estrela.

Almeida, Guarda e Trancoso foram os locais escolhidos para viver da forma mais nobre que podemos viver.

Uma serra única, com história, com ruas a fazer lembrar o passado e com uma água límpida que nos corta a respiração.

Visitámos castelos, muralhas, jardins e praias fluviais.

A cada passo que davamos ouviamos "Uau". Tanto o Tomás, Francisquinho e Maria Constança estavam fascinados com o que viam.

Almeida ficou-nos no coração, pela sua grandeza da história. Como é possivel uma vila ganhar vida entre muralhas?

Sinto que dei oportunidade ao meu país para se apresentar. Fiquei ainda maravilhada como a forma grande e simples que se apresenta.

As pessoas, a comida e todos aqueles cantos que nos dão história de um passado tão longínquo.

Um fim-de-semana que vivemos no campo, no meio da natureza, nas praias fluviais. Onde brincamos, respiramos ar puro, passeamos até os pés nos doerem e ainda demos uns mergulhos nas praias maravilhosas do interior.

A solidão que se vê naquelas ruas, corta a respiração e nos faz pensar, o quanto estamos a ser pouco "inteligentes" em não os conhecer.

Orgulho deste meu país e do que ele tem para nos oferecer.

Optamos por ficar numa casa rodeada de campo, sem grandes luxos, mas com um espaço exterior que nos transmitia paz. 

A reserva foi feita através do AIRBNB, Casa Fonte da Prata.

Ficou muita coisa para ver e ainda com mais vontade de voltar.

Deixo-vos o nosso roteiro para que se inspirem também numas férias diferentes mais cheias do mais importante.

Almeida

Picadeiro D'el Rey

Visitar toda a envolvência da muralha

Provar a Ginginha

Aldeia Histórica de Castelo de Mendo

Almoço: A Muralha


Guarda
Praia de Valhelhas
Praia Fluvial de Aldeia Viçosa

Almoço: Cortelho da Burra



Trancoso

Centro Histórico 
Parque Municipal
Provar as maravilhosas Sardinhas Doces, na pastelaria do Trovador
Moreira de Rei - Ruínas do Castelo

Almoço: O Museu