Tempo a dois

23.9.21

Pela primeira vez vivenciei o que é ter os filhos de férias e posso dizer-vos que a experiência é toda menos maravilhosa.

E não é porque não quero estar com eles, pelo contrário. É porque é um sentimento de falha constante. 

Infelizmente não me posso dar ao luxo de abdicar do trabalho para estar com eles. O meu marido também não. Por isso foi um mês de sobrevivência, todos os dias era uma ginástica mental para os distribuir. Era um "Totoloto" diário.

Eu fiquei mais intolerante, mais impaciente e ansiosa com toda a gestão familiar. O meu marido saturado de estar em casa a trabalhar e a segurar as pontas quando não tínhamos onde os deixar".

Viramos escravos da nossa vida!!

Desgastou-nos!

O tempo era curto para tanta obrigação e aliado a tudo isto o sentimento de falha constante para os meus filhos moeu-me.

Quis acreditar que era uma fase e que nada dura para sempre!

Teve dias que não falávamos além do "onde os íamos deixar? As horas de terapias...."

Por isso este fim‑de‑semana que passou foi mesmo o ponto final daquela vida louca. Foi um parar, respirar fundo. E reencontrar-nos outra vez. Meter tudo na perspectiva certa. E namorar!

Falamos imenso e metemos todos os assuntos pendentes em dia.

Foi bom! Foi a dose de energia necessária para voltarmos a ganhar forças para mais um ano letivo.

Alugámos uma mota na Europcar, e fomos até o Algarve. Quisemos viver a dois, livres e sem horas. A viagem foi muito gira. E ficámos num dos hotéis que mais gosto do Algarve. O Pine Cliffs. Nunca tinha ido a dois e foi igualmente maravilhoso.

Ter tempo a dois é importante para voltarmos à base onde tudo começou. Não é egoísmo, é lutar pela nossa felicidade.

Porque a felicidade ainda só depende de nós e enquanto assim for é tudo uma questão de escolhas.


Óculos | Afflelou
Mrs.Eartha



 

Primeiro Dia da Creche

21.9.21

 Nunca tinha tido um filho na creche. Felizmente tive a sorte de os poder manter em casa até completarem os três anos.

Não que agora não continue a ter esse privilégio, mas ver a forma como a Constança está desenvolvida levou-me a antecipar a sua ida para a escola.

Senti que ela precisava mais, a busca constante pela novidade, a forma como compreende e transmite as suas ideias (fixas) fez-nos avançar.

E se por um lado sinto que tomei a decisão certa, por outro custa-me "tirá-la" dos braços da bisavó, sabendo que esta é a sua maior força da sua vida.

Mas a vida ajeita-se mediante as nossas escolhas. E para que a minha avó também não fique sem a sua grande companhia a Constança, este ano ,vai frequentar a escola até ao almoço.

E esta foi a forma que encontrei para lhe dar o equilíbrio necessário para o seu desenvolvimento.

O primeiro dia de escola custa sempre, e ao terceiro não deixa de custar mais, pelo o contrário. É aquele sentimento que ficamos sem os nossos "pintainhos". É um sentimento de casa vazia.

A adaptação está a ser desafiante, como o expectável. Vai, feliz! Mas assim que percebe que vai ficar agarra-se às minhas pernas, chora, e eu ali fico perdida entre pensamentos.

Embora saiba que fica bem, custa-me muito deixá-la desamparada. Durante a manhã sei que pergunta muito por mim, chora pelo meio e quando a vou buscar chora e agarra-se a mim.

Não sei quanto tempo vai demorar assim mas espero que rapidamente desfrute da escola.

Agora vai filha, voa e sê feliz! O mundo espera por ti





Campismo Selvagem

24.8.21

Começo por vos dizer que não sou nada destas coisas. Gosto muito mais de estar num hotel confortável e se tiver uma pulseirinha ainda melhor.

Mas os nossos filhos fazem-nos sair da nossa zona de conforto e questionar os nossos gostos.

Acampámos o ano passado da forma mais "selvagem" que existe e adorámos. É certo que foi só uma noite mas foi o suficiente para lhes darmos esta experiência que superou largamente as nossas expectativas. 

Alugámos a tenda na Topo Tents. O conceito de ter a "nossa casa" no carro fascina-me. E confesso que eles adoram!! Passam os dias a pedir para voltarem a dormir em cima do carro.

O ano passado teve na carta ao Pai Natal como das coisas que mais gostaram de fazer.

Na mala apenas levámos espírito de aventura, com a consciência que ali só somos nós e que não existem luxos.

Aconselho a escolherem o local, entre viverem em pleno a natureza e o campo ou a praia existem muitas opções. O importante é escolherem a zona e ir à descoberta. 

No nosso caso como temos ido em pleno verão, temos optado pela Costa Alentejana, que é tão bonita e ainda tem praias muito virgens.

De alguma forma tento estudar a zona previamente, o restaurante para jantarmos ou almoçarmos e onde vamos dormir.

É importante salientar que o campismo selvagem nestas zonas não é permitido, é uma questão de sorte. E no nosso caso por duas vezes tivemos. 

Este ano escolhemos Porto Covo - Praia da Samouqueira. Gostámos verdadeiramente!! Primeiro porque Porto Covo tem uma beleza de cortar a respiração, segundo porque nos sentimos mais seguros que em Vila Nova de Mil Fontes. Talvez porque a praia escolhida fica à vista e não mete tanto respeito.

Estar rodeada de autocaravanas também ajuda a sentirmo-nos mais seguros.

Ficámos na linha frente do mar, o que nos permitiu adormecer ao som do bater das ondas e acordar com uma vista sublime.

No nosso caso optámos por fazer apenas uma noite, pela logística que implica, acredito que duas noites seja fazível mas mais que isso já começa a ser difícil (pelos menos para mim, que sou uma pessoa como vos disse, mais de hotel).

Este campismo que fazemos como é selvagem implica não termos casa de banho e uma "cozinha" para cozinhar.

O segredo é levar tudo preparado.

Como vamos cedo de manhã levo sempre o almoço feito para comermos assim que chegarmos. Levo duas geleiras, uma para o próprio dia, outra para o dia seguinte e um saco para snacks e alimentos que não precisam de frio.

Para o segundo dia como não temos cozinha, opto por massa fria e depois junto-lhe salsichas ou Atum. O Bom Petisco agora tem umas latas de atum com tomate que ajuda a dar mais sabor à massa.

Depois levamos as coisas essenciais para o nosso bem estar. 

Deixo-vos uma check list para vos ajudar na hora de fazer a mala:

  • Papel Higiénico
  • Toalhitas
  • Saco Cama 
  • Edredon
  • Almofadas
  • Agasalho para a noite e para o acordar
  • Necessaire com o básico (creme para depois da praia, escova e pasta de dentes, desodorizante, elástico de cabelo, shampoo, gel de banho) Não adianta levar muitos cremes porque como disse não temos nenhuma casa de banho. A casa de banho é ao ar livre e temos mesmo de simplificar.
  • Chapéu de sol
  • Brinquedos para a praia
  • Lanterna (uma que se coloca na cabeça e outra de mão)
  • Roupa prática
  • Muda de roupa
  • 2 garrafas de água (congeladas previamente) para garantir que esteja sempre fresca
A idas à praia, é o mais difícil de contornar, mas se for só uma noite não vejo que seja um grande impeditivo. Aproveitamos quando vamos aos restaurantes, o resto é ao livre ;)

O banho, outra das preocupações, o ano passado foi mesmo na bomba de gasolina. Este ano optámos por alugar um duche portátil na Topo Tents e foi fantástico. Levámos já cheio de água por isso a água aqueceu durante o dia. Eles adoraram!! Não existe casa de banho mais bonita que esta que é despida de paredes, que irradia um sol único e com vista mar.

Para a noite levo umas gomas e pipocas para tornar tudo ainda mais divertido!

Quando acordámos desfazemos a nossa casa e vamos tomar o pequeno almoço.

Aproveitamos também o restaurante para carregar os telemóveis e para pedir (o favor) de congelar as placas de gelo.

Basicamente é viver da forma mais simples que temos. E é ali que valorizamos o pouco e que somos ainda mais felizes.

E é nestas pequenas coisas que percebemos que não precisamos de muito para sermos felizes!

Alguma dúvida mais perguntem-me.




Aventurem-se e depois contem-me a vossa experiências 😘

As nossas férias

19.8.21

O ano passado optámos por não fazer férias, ainda era tudo muito incerto e desmarcamos tudo ainda no primeiro confinamento.

Este ano já não o fizemos, há muito que sentíamos a necessidade de ir além de uma semana ou dos fins-de-semana.

Confesso que já não estava habituada a fazer malas para quinze dias.

Tentei ser o mais simples e prática possível, até porque nas férias é preciso descomplicar.

Na mala levámos maioritariamente fatos de banho, t-shirts e roupas leves para a praia. 

Sabíamos de antemão que os jantares seriam feitos maioritariamente no apartamento, por isso não havia necessidade de levar muita roupa além da do dia.

Levei também vários pijamas (para eles), uma camisola mais quente e seis mudas de roupa.

Um saco pequeno de brinquedos, que pouco ou nada brincaram.

Fomos para uma das zonas mais bonitas do Algarve, Cabanas de Tavira. Uma aldeia piscatória, mas que virou moda nos últimos anos por isso aquele sossego de antes já não existe. 

Uma das "coisas" giras da vila é o facto de apanharmos o barco para ir para a praia. As crianças adoram mas a logística nem sempre é fácil porque o caminho até à praia ainda é longo e perante isto e por eles já estarem mais crescidos optámos por passar os dias na praia. De manhã preparávamos a lancheira e ali passávamos os dias, entre mergulhos, brincadeiras na areia, sol e muita sombra na hora de maior calor.

Nós ganhamos no tempo de qualidade e nas birras clássicas na hora de sair da praia e eles na simplicidade do ser criança.

Escolhemos refeições leves e o mais práticas possíveis. Deixo-vos várias sugestões:

  • Wraps de Frango (pasta de frango com alface, tomate e milho)
  • Wraps de Atum (pasta de atum com alface e tomate)
  • Salada Russa
  • Hot Dog
  • Massa Fria de frango
  • Salada de Tomate, abacate e mozarela
  • Massa com Salsichas
Fizemos pastas com maionese mas também podem fazer com queijo creme que ficam igualmente boas e é mais saudável.

Muita fruta. E claro Bolas de Berlim porque verão sem bolas de Berlim não é Verão. Não concordam?

Os nossos dias foram passados assim, entre a praia, e fins de dia na Piscina.

Vivemos sobretudo em família, onde imperou sempre a boa disposição.

Eles estavam felizes e radiantes por terem os pais, avós e os tios só para eles.

Foram 15 dias fantásticos, que souberam a pouco.

Acabamos as férias a projetar as próximas pois trabalhamos um ano inteiro para gozar verdadeiramente a vida desta forma.

Para quem ainda não foi umas Boas Férias 😘






7 Anos de um (Grande) Amor

6.8.21

7 Anos do meu (Grande) Amor! 

7 Anos de uma vida completamente diferente do que imaginei. 

Ainda me lembro com emoção de cada contração sentida até te ter nos meus braços.

O dia em que me tornei mãe pela primeira vez. O dia em que me reinventei em segundos por uma força maior: Um Amor incondicional, que não se explica, mas que se sente!

7 Anos que me recusei a baixar os braços, que lhe dei alento para não desistir, para acreditar, porque enquanto acreditamos e sonhamos iremos furar todas as estatísticas e fundamentos sem provas.

Recusei aqueles olhares estranhos no hospital, obriguei-me a sorrir por te ter nos braços. Era uma vida que estava ali e essa vida merecia o respeito e alegria. Engoli lágrimas, e jurei-te ainda naquele bloco de partos, com todos os focos de luzes virados para nós, felicidade e aceitação numa sociedade tão egocêntrica. 

Recusei caminhos incertos, olhares infelizes, e a diferença. 

Cheguei a ferir a mão com um terço nos primeiros dias de vida, pela força que fiz, não por ti mas pela tua trissomia 21. Recusei-a! Mas ao mesmo tempo que a recusava, ganhava força para que ela nunca nos ganhasse.

Hoje tu ganhaste, eu aceitei a tua trissomia, e ela perdeu força. Hoje não passa de uma característica tua.

Mostraste que são os nossos sonhos que nos comandam. E que se sonhamos somos capazes de fazer. E que é no acreditar que está a força da vida!

Hoje fazes 7 anos! E nem sabes o quanto mudaste a minha vida. És o meu euro milhões! E na vida nunca encontrarás ninguém que se orgulhe tanto de ti.

És especial, não pela trissomia, mas por teres uma magia dentro de ti, que cativa à distância e um brilho que encadeia quem se cruza contigo.

A ti meu filho, só te posso, agradecer por tudo o que me dás diariamente! Continua o teu caminho, e nunca te esqueças que és especial demais para seres igual a todos os outros.

A diferença é só essa!

Parabéns meu adorado filho! E independentemente de onde eu possa estar, estarei sempre de mãos dadas contigo a dizer-te ao ouvido "Vai! Acredita! Vai com tudo, porque tu és capaz".

Sê Feliz!







Praias Fluviais

30.7.21

Embora soubesse da sua existência nunca tinha tido oportunidade de conhecer praias fluviais.

Com o calor não lhes resistimos. E foi sem dúvida das experiências mais maravilhosa que já tive. A sua envolvência dá-nos energia e tranquiliza-nos a alma.

Entre campos e o verde dos jardins somos mergulhados por uma água gélida que nos hipnotiza.

São paisagens virgens que nos rodeia e o os mergulhos entre peixinhos que nos mostram a simplicidade da vida.

Fiquei com curiosidade de experimentar ainda mais praias. 


Praia de Valhelhas . Praia Fluvial de Aldeia Viçosa

Fomos às Beiras e Serra da Estrela

28.7.21



Fomos!

Arriscamos e trocamos o típico destino de Verão pelo destino mais usado no Inverno. Beiras e Serra da Estrela.

Almeida, Guarda e Trancoso foram os locais escolhidos para viver da forma mais nobre que podemos viver.

Uma serra única, com história, com ruas a fazer lembrar o passado e com uma água límpida que nos corta a respiração.

Visitámos castelos, muralhas, jardins e praias fluviais.

A cada passo que davamos ouviamos "Uau". Tanto o Tomás, Francisquinho e Maria Constança estavam fascinados com o que viam.

Almeida ficou-nos no coração, pela sua grandeza da história. Como é possivel uma vila ganhar vida entre muralhas?

Sinto que dei oportunidade ao meu país para se apresentar. Fiquei ainda maravilhada como a forma grande e simples que se apresenta.

As pessoas, a comida e todos aqueles cantos que nos dão história de um passado tão longínquo.

Um fim-de-semana que vivemos no campo, no meio da natureza, nas praias fluviais. Onde brincamos, respiramos ar puro, passeamos até os pés nos doerem e ainda demos uns mergulhos nas praias maravilhosas do interior.

A solidão que se vê naquelas ruas, corta a respiração e nos faz pensar, o quanto estamos a ser pouco "inteligentes" em não os conhecer.

Orgulho deste meu país e do que ele tem para nos oferecer.

Optamos por ficar numa casa rodeada de campo, sem grandes luxos, mas com um espaço exterior que nos transmitia paz. 

A reserva foi feita através do AIRBNB, Casa Fonte da Prata.

Ficou muita coisa para ver e ainda com mais vontade de voltar.

Deixo-vos o nosso roteiro para que se inspirem também numas férias diferentes mais cheias do mais importante.

Almeida

Picadeiro D'el Rey

Visitar toda a envolvência da muralha

Provar a Ginginha

Aldeia Histórica de Castelo de Mendo

Almoço: A Muralha


Guarda
Praia de Valhelhas
Praia Fluvial de Aldeia Viçosa

Almoço: Cortelho da Burra



Trancoso

Centro Histórico 
Parque Municipal
Provar as maravilhosas Sardinhas Doces, na pastelaria do Trovador
Moreira de Rei - Ruínas do Castelo

Almoço: O Museu











O Património maior numa família

26.7.21

O maior património que um ser humano pode ter são os Avós. 

São os verdadeiros pilares de uma família. São os que estão a verdadeiramente dedicados no seu papel. Têm neles o tempo, a paciência e a maturidade necessária para um bom desenvolvimento emocional. São o papel mais doce de uma família.

Que sorte a minha de os ter tido na minha vida, cresci, aprendi, casei e tive filhos, sempre com eles na minha retaguarda.

Lembro com saudades os verões passados com eles.

A lei da vida levou-me já dois para uma viagem sem regresso. Tenho-os no meu coração e só eu sei o quanto foram e ainda são importantes para mim. Espero-lhes respostas na estrelas e tantas vezes um caminho.

Hoje tenho a sorte de poder dar aos meus filhos também uns avós presentes, que largam tudo só para os verem felizes. E ainda uma bisavó que continua a ser a peça principal nesta família. A matriarca! A que diz sempre "sim" aos pedidos dos netos, mesmo quando lhe falta as forças.

A que cuida e cria da forma mais bonita que existe. A minha avó, a bisavó dos meus filhos!

Hoje é o dia dos Avós! E feliz é quem tem uma mãos enrugadas para abraçar.

A todos os avós que movem o mundo pelos seus netos um feliz dia!





Volta sempre onde foste feliz

22.7.21

 Volta sempre a onde foste feliz e eu não podia concordar mais com esta máxima.

Ainda em miúda, cheia de sonhos pela frente, já tinha estado no Grande Real Hotel Santa Eulália, anos mais tarde, já casada, com três filhos voltei e foi incrível ver que todos aqueles projetos de vida falados, enquanto ainda namorados foram concretizados.

Este ano voltámos a repetir, mas com os avós. Foi um fim-de-semana fantástico em família, com todos os ingredientes necessários para nos sentirmos felizes.

Praia, piscina, mergulhos, brincadeiras na areia, kids club e um jantar ao som das ondas tornaram o fim-de-semana perfeito.

Incrível como as nossas prioridades vão mudando à medida que a nossa família se forma. E se antes tinha sido um hotel romântico, hoje vejo-o como um hotel super friendly, pensado para a família.

O Grande Real Santa Eulália, tem das coisas que mais privilegio num hotel, piscina e praia tudo num só. Tanto podemos estar na praia como na piscina e quando optamos pela piscina a vista é sobre o mar.

Silencioso por natureza mas cheio de crianças, parece mentira mas é verdade. A piscina está cheia de crianças a brincar mas nem se ouvem no meio de tantos pulos e gargalhadas.

Tem um Kids Club com monitores super queridos e que tornam os dias mais animados para as crianças. E ao mesmo tempo ajudam os pais a terem um tempinho de qualidade.

Saímos já fora de horas, mas com a certeza que aproveitámos até ao fim estes dois dias.

Foi perfeito!

O Grupo Real Hotels está com promoções por isso fica a dica 😘






11 meses depois da operação ao coração

21.7.21

Hoje foi talvez um dos dias mais felizes da nossa vida!

O dia em que onze meses depois da operação ao coração, ouvimos: "O Tomás está de parabéns! Está fantástico e com uma preparação física muito além do esperado. O seu coração está óptimo e toda a medicação é para retirar".

Perguntou-me pelo seu corpo invejável, respondi-lhe que o mérito é dele, é a alimentação regrada que tem que faz com que ele tenha aquele corpo todo definido. 

Que emoção!! Que orgulho que senti! Senti orgulho nos olhos do médico e isso fez-me ainda ficar mais emocionada.

Uma operação destas não se esquece, fica marcada na alma e no corpo para sempre. Por minutos o seu coração deixou de estar no seu corpo e por mais simples que possa ser esta operação, não deixou de ser arriscada.

Se alguma coisa corresse mal, perdia-o para sempre. E para este medo ninguém está preparado.

Uma operação feita em plena pandemia, onde foi privado do colo de todos. Onde eu mesma sofri em silêncio dias e dias.

Uma medicação que nos lembra às 8h, às 16h e à 00h diariamente o problema do seu coração.

Uma aprendizagem, uma luta interior. Uma luta sem igual!

Hoje fechamos este capítulo, esperemos, que para sempre!

Nunca mais iremos ver nos nossos telemóveis o lembrete para o comprimido.

Hoje é um dia feliz! Um dia que nos levou às lágrimas! Que nos emocionou!

Campeão! Campeão! Foi isso que lhe disse quando fechámos a porta daquele gabinete.

Obrigada por todas as vossas orações e mensagens que nos aqueceram o coração há um ano.





Desenvolve-T

19.7.21

Faz hoje dois anos que oficialmente o Desenvolve-T abriu portas.

Um projecto que nasceu de uma mãe e uma terapeuta que ambicionavam colmatar uma das maiores lacunas nos centros existentes. Um centro que pensasse mais além e que desse aos pais uma equipa multidisciplinar para acompanhar o seu filho.

E foi com esta máxima que temos feito as diferença nas famílias que se cruzam connosco. Temos sido casa, colo e a esperança.

Desenvolve-T, de Tomás! E foi por ele que tudo isto começou. Sem ele nada disto existiria, a ele devo-lhe uma nova vida que nasceu com ele.

É ele a imagem deste centro, que dá alento ao desespero e que mostra que o impossível pode transformar-se no possível. Que existem dias menos bons mas que juntos seremos sempre mais fortes!

Junto a mim tenho uma das pessoas que mais confio, juntas desbravámos trevas e sonhos. Somos a dupla perfeita! Ela a terra, eu o ar. A combinação perfeita!

Dois anos depois, olho para trás e lembro todo este percurso que começou à muitos anos, as nossas conversas, as ideias escritas em folhas de rascunho, as mensagens trocadas, as incertezas e as certezas.

Um centro de terapias infantil que vai muito além da questão económica, que tem como principal objetivo dar amor, colo e esperança a quem nos bate à porta.

Uma equipa de peso que trabalha diariamente em prol das nossas famílias. A equipa que sempre sonhei ter comigo. São pessoas como a Inês, Marta, Filipa, Cristiana, Pedro, Carina, Raquel, Sandra, Carmen (s) Sara, Carolina e Pedro que levam o bom nome do Desenvolve-T mais além. Que lutam, que se entregam por um bem maior.

Como mãe sempre defendi, que ser terapeuta vai muito mais além que uma profissão ou de um recibo no fim do mês. Ou se nasce com vocação ou não. E é isto que procuramos para a nossa equipa. Não queremos os bons, queremos os melhores!

E sem esta equipa o Desenvolve-T não seria este cantinho especial, assim como, sem as nossas crianças este não seria tão mágico como é.

Aqui conheço mães que lutam, que não se acomodam com um diagnóstico e que procuram respostas, nem sempre fáceis. E eu tenho uma admiração infinita em cada uma delas!

Já chorei, já me angustiei nos seus medos e já festejei grande feitos! E eu sou uma privilegiada em tê-los na minha vida. 

Dois anos! E eu não podia estar mais orgulhosa deste meu/nosso projecto que construí. 

Hoje sou a prova do cliché "Faz o que gostas e nunca trabalharás um dia na tua vida".

Um especial agradecimento todos os que nos acompanham diariamente e confiam no nosso trabalho!


Look | Monkiki


Cinfães, uma vila de sonho!

14.7.21

Decidimos fazer algo diferente, do que nos é habitual. Trocar o reboliço da cidade pelo interior do país.

Trocar a água quente do Algarve, pela água fria do rio. E o mar pela natureza.

Íamos com um programa ambicioso, tudo tinha sido previamente planeado ao detalhe. O objetivo principal era conhecer. Olhar para a natureza de frente, apreciar e respirar aquele ar puro que só a natureza nos dá.

Mostra-lhes que Portugal não se faz só das grandes cidades, da piscina e de praias.

Cinfães foi o nosso destino! Ainda muito virgem e pouco turístico, permitiu-nos sentir a terra como nossa.


Comemos maravilhosamente bem, e de facto que não existe carne mais saborosa que a do Norte. Fomos sempre atendidos como amigos, o que nos deixou de coração cheio.

Fomos a restaurantes típicos, que merecem pertencer ao roteiro gastronómico de quem visita Cinfães. O Rebelo, o Solar do Montemuro, a Encosta do Ameal e a Taquinha do Amado, todos com o seu toque pessoal, com uma carne de excelência e com uma vista encantadora.

Sendo que os nossos preferidos foram O Rabelo e a Tasquinha do Amado.

Valeram-me uns bons quilinhos a mais mas isso já são outras conversas.

Não sou muito de fazer este tipo de programas com os meus filhos, porque temo sempre possíveis birras, cansaço mas de facto por vezes é necessário arriscar sem medos. E o que é certo é que eles andaram imenso, sempre prontos para conhecer mais e mais.

Por vezes é importante criar poucas expectativas e ir! Foi isso que aconteceu, os meus filhos estavam super felizes, adormeceram várias vezes no carro, mas assim que chegávamos ao destino estavam prontos! O que eles correram naquelas montanhas, o que brincaram com outras crianças e até ousaram em mergulhar no rio gelado.


Trocamos de casa duas vezes. Casas essas que nos receberam como ninguém. Dois alojamentos locais, um deles com uma decoração que me fez pensar que estava num hotel de cinco estrelas, e o outro com uma piscina e espaço exterior que nos obrigou a parar um pouco para aproveitar aquela serenidade que se fazia sentir ali.

Podem encontrar estes dois alojamentos no AIRNB e Booking: Regouro House e Bernardes House


O rio mais limpo da Europa e impressionou pela sua imponência.  E as paisagens cortaram-nos a respiração vezes sem conta.

Ousamos no programa, e eles alinharam! No fim tive orgulho nos meus filhos por nunca terem desistido.

Foram vários os pontos turísticos que conhecemos e aconselho vivamente:

  • Parque de Lazer de Pias. Aqui encontram o Refúgio do Bestança que merece uma visita.
  • Centro Interpretativo do Vale do Bestança
  • Portas de Montemuro
  • Ponte da Panchorra
  • Parque da Nossa Senhora de Lurdes em Nespreira
  • Aldeia da Gralheira
  • Miradouro de Teixeirô 
  • E uma visita claro ao centro da vida. Ficou a faltar o museu Serpa Pinto porque já não deu tempo.
As pessoas são de uma simpatia fora de série, mostram-nos que a vida é tão mais fácil quando a empatia impera.

As viagens dão riqueza e foi isso que senti! Saímos de Cinfães exaustos mas muito mais ricos comparativamente quando chegamos.

E falando em chegada, como temos sempre histórias caricatas para contar, desta vez ficamos sem travões. A chegar a Cinfães o GPS levou-nos por um caminho esquisito, onde nada se via além de montanhas e sempre a descer, com tanta descida não sei o que aconteceu, o carro deixou de travar. Paramos e cheirava a queimado. Tivemos de arrefecer o carro e voltar para trás e assim entrar na estrada principal. Foi um susto! Por momentos achei que tínhamos ficado sem carro mas os travões lá se decidiram a funcionar. 

Foi sem dúvida um fim-de-semana incrível no meio da natureza.



Um amor além do mensurável

9.7.21

A ciência dizia que nascia hoje mas quis um amor maior que isso não acontecesse.

Passaram cinco meses que a perdi para um bem maior. Cinco meses de um amor que não se vê mas que se sente.

Continua sem nome e assim será, porque isso para mim pouco importa. Não a vejo como anjo, não a personifiquei, porque não senti até ao momento essa necessidade.

Não tenho nada em mãos porque o amor que lhe tenho vai muito mais além do mensurável, não começa e acaba, como se fosse uma estrada.

Não a tenho fisicamente mas tenho-a o tempo todo dentro do meu coração, num lugar, que jamais alguém ocupará. Uma coisa tenho como certa será minha para sempre e viverá em mim até ao meu último suspiro.

Se continuei a ser feliz? Sim, Muito! Aprendi apenas a viver sem esta minha filha, a ouvi-la, e a tocar-lhe. Mas tenho-a viva em mim. 

A vida meteu-nos à prova e hoje tenho a certeza que não havia outra escolha que não este caminho. 

A prova disso foi o resultado da autópsia. As poucas dúvidas que tinha sobre a minha/nossa decisão dissiparam-me quando ouvi o médico a enumerar todos os problemas graves de saúde que tinha.

Resolvi-me. Aceitei. E segui em frente sem olhar mais para o que aconteceu.

Foi um capitulo que se fechou, sem arestas soltas e sem culpas.

O tempo é amigo, apazigua e da-nos as respostas no tempo certo.

Sei o seu lugar nesta nossa família. Tenho consciência do que ficou por viver e acima de tudo das folhas brancas que ficaram por pintar.

Mas aceitei! Respeitei! E resolvi-me!

Voltei a sorrir!








Finalista!

6.7.21

Que sentimento agridoce este!

Hoje seria suposto chorar quanto te vi-se levantar o tão esperado diploma. Estaria na primeira fila cheia de máquinas fotográficas para registar esse momento e o meu coração explodiria de orgulho.

Lembraria cada caminhada tua, cada vitória, cada reunião para encontrar o melhor caminho, cada abraço dado às tuas educadoras e auxiliares que apesar de tudo tiveram sempre uma palavra de carinho para contigo.

Mas veio o Covid, e tirou-nos o prazer de festejar as pequenas/grandes conquistas da vida. 

Ainda não me chegou o vídeo que a escola prometeu mas sei que quando este cair no meu e-mail chorarei de alegria.

O ano passado não te deixei avançar para o primeiro ciclo, achei que não tinhas maturidade suficiente para dares esse passo, não me enganei. Foi preciso maturar muita coisa. Hoje sei que estás mais preparado, confiante para entrares com força no primeiro ciclo.

De uma coisa tenho como certa, eu não estou preparada para te ver voar um pouco mais, para começarmos com trabalhos de casa e para a exigência do primeiro ano.

Vais a escrever o teu nome, a conhecer as letras do alfabeto, a falar corretamente e a fazeres-te ouvir. Vais com o brilho no olhar e eu gostava muito de te dar as mãos nesse dia e entrar contigo naquela sala que será tua durante quatro anos.

Não sei quem ficará mais nervoso no teu primeiro dia de mochila às costas. Mas de uma coisa tenho como certo apertarei as tuas mãos com toda força e dir-te-ei ao ouvido, "vai meu filho, vai com tudo porque nasces-te para brilhar!"

Hoje estás de Parabéns pelo teu percurso cheio de conquistas! E eu não podia estar mais orgulhosa de ti.

Parabéns meus filho e nunca te esqueças que és demasiado especial para seres igual aos outros.

Agora vai, mas vai com tudo!





Um fim-de-semana de "Mãe Solteira"

5.7.21
Este fim-de-semana já estava marcado faz tempo, os meus filhos são do Verão, adoram praia e piscina e tento dar-lhes ao máximo experiências diferentes. 

Mas à última hora, o meu marido não conseguiu ir e aí tive que optar um dos caminhos, ou ía na mesma ou ficava e optei por ir, mas não sozinha. Convidei uma das minhas pessoas favoritas, a terapeuta do Tomás.

A isto chamo oportunidades que a vida nos dá mas que cabe a nós aproveitar ou não. Hoje seria uma pessoa mais "pobre" se acabasse por desmarcar o fim-de-semana.

É do conhecimento de todos a nossa relação, uma amizade e um amor que vai muito mais além do profissional.

E embora tenha sido cansativo, porque deixei de ter o meu marido a "ajudar-me", foi um fim-de-semana indescritível de bom!!

Embora as saudades tivessem apertado, diverti-me imenso. A Filipa é sem dúvida uma pessoa especial na nossa família. Esteve sempre pronta a ajudar-me!

E se dúvidas houvessem decididamente não é fácil ser mãe solteira. É complexo e é tudo menos fácil.

Um beijinho especial a todas as mães que comportam nas suas costas o mundo sem vacilar. Ser mãe solteira não é para quem quer, ou pode, é para as melhores!! Parabéns a todas as mães solteiras, uma vénia a vocês!

Fomos para Olhão, para o Real Marina Hotel e foi sem dúvida uma agradável surpresa. Dono de uma vista invejável, sobre a Ria Formosa, com um Staff super simpático e com todas as medidas de segurança e de higiene para estes tempos incertos. Não houve um único momento em que me tivesse sentido insegura e muito também porque a lotação do hotel está muito aquém do que é suposto. Que não nos esqueçamos que nesta altura estava tudo cheio e que agora está tudo vazio, só por isso vai instalar-se uma crise económica profunda naquelas famílias que vivem exclusivamente destes meses e do turismo.

O Hotel tem ao dispor um Kids Club, que não o utilizamos porque optamos por passar o dia todo na praia. 

Para a praia só de barco, mas tudo é tratado no hotel de uma forma cómoda. Foi um dois em um, porque andámos de barco e em simultâneo conhecemos a Ilha do Farol, que dá vontade de ficar ali para sempre. As casinhas vestidas de branco encantam e transmitem uma energia ótima. 

As praias da ilha são lindas, com uma água verde translúcida e que nos remete para um paraíso.

No entanto para quem tem crianças pequenas, é um desafio, porque ainda se anda (muito) a pé mas vale a pena para desfrutar daquele mar idílico.

Os meus filhos adoraram! E apesar se ser cansativo, adoraram andar de barco.

A piscina maravilhosa do hotel acaba por contrabalançar as idas à praia.

Atendendo às novas medidas, jantamos no hotel. A comida é maravilhosa.

É um hotel que vale a pena conhecer e que está agora com promoções ótimas.

Optei pelos apartamentos por ser mais pático para preparar os lanches e os almoços. São casas autênticas, com todas as comodidades precisas, para uns dias perfeitos.

Fica a sugestão!









Uma festa de Sonho

1.7.21



Teve para não acontecer mas aconteceu! 

Por momentos ainda hesitei em manter a festa mas depois pensei que eles já perdem tanto que mantive, é certo que foi para um grupo muito restrito de pessoas, mas o suficiente para que ela se sentisse o dia como dela.

E foi incrível sentir o seu entusiasmo, a cada presente que abria, a cada abraço e a cada doce que comia.

Divertiu-se, foi criança, e isso para mim foi o mais importante.

O tema foi escolhido desde sempre, era aquele tema que estava guardado para o dia que tivesse uma menina.

A Coelha Maileg. 

Os coelhos Maileg, foram os primeiros "peluches" do Tomás, na altura comprei três e mais tarde juntei-lhe a coelha para completar o trio. Sendo que são quatro, não sei se é um sinal, mas que são quatro são.

Apresentei a minha ideia à Ana da Chan Event Planner, disse-lhe as cores que gostava e a partir daí ela conseguiu ciar uma festa de sonho. Confesso que superou largamente as minhas expectativas, quando me começou a mostrar as ideias, não hesitei por um momento em avançar e arriscar num conceito que tinha tudo para correr mal.












Desde o Babyshower Da Maria Constança que me apaixonei pelo macramé, dá sempre aquele toque de romantismo a contrastar com o Rústico e ninguém melhor que a Maria Pitanga para ajudar a decorar a festa com as suas peças bonitas.



O bolo foi posto numa cómoda vintage, que lhe deu um toque de romantismo, tal como ambicionava. O restante dos doces foram postos em paletes, junto ao chão. Um risco numa festa de criança mas que funcionou na perfeição e que se tornou numa das festas mais bonitas que já tive. Gostava muito de vos passar por palavras aquela mesa, mas as minhas palavras ficarão sempre aquém do resultado final.

De fácil acesso para as crianças, o que lhes deu autonomia suficiente para irem comendo o que queriam.

E dias não são dias, por isso nada como fechar os olhos e deixa-los experimentar todos aqueles doces.



Os brigadeiros da É Doce envoltos em flores deram o remate final na mesa.


Aos brigadeiros juntou-se os macarons e suspiros da Mafalda do Supiros com Amor, que são divinais.




O bolo como sempre foi peça central da festa, foi feito pela querida Ana Carreira. A Ana faz os melhores bolos que alguma vez conheci, o interior é sempre alvo de elogios e o exterior custa sempre partir, de tão perfeito que é, foi pensado em volta do convite. E estava a cópia. E não são só os bolos que faz bem, são os bolos em formato gelado, as bolachas delicadas, os donuts, os cupcakes com a Maileg e os lolipopos que tornaram a festa ainda mais bonita.











Estava tudo tão bonito, que só dava vontade de congelar e transportar aquele ambiente para um futuro próximo.

Dois Anos de um sonho tornado realidade

27.6.21

Quase que a sinto ainda na minha barriga e já faz dois anos. Tem dias que olho para ela e lhe pergunto como tudo passou tão rápido.

Foi nela que me posicionei enquanto mãe, que acreditei em pleno na minha capacidade e que vivi a maternidade em pleno.

Entreguei-lhe o meu tempo e vivemos grudadas uma na outra nos primeiros meses, foi o meu anoitecer e o meu amanhecer durante meses seguidos.

E desses tempos só guardo boas memórias, mesmo quando já não aguentava mais de cansaço.

Ainda lhe sinto o cheiro e hoje já me diz que é ela que faz anos! 

Oh tempo, não sejas tão célere, eu não tenho pressas, prometo!

A menina que tanto desejei durante anos, tenho-a nos braços, e por vezes ainda penso que tudo isto não passa de um sonho.

É o Sal e a Pimenta da nossa família. De sorriso fácil, com uma personalidade que nem vale a pena negociar. Destemida por natureza, tem ouro no coração e a felicidade estampada no rosto. Aos dois sabe o que quer e o que não quer. Tem o mundo nos olhos. E não deixa para ninguém o que tem para dizer. 

Mais parece que tem três, pela sua forma de estar na vida. Sabe mais da vida de olhos fechados, que os irmãos de olhos abertos.

É a dona da nossa casa! 

Foi o meu amparo, num dos momentos mais difíceis da minha vida, foi o meu mimo e adoçou-me os dias para que os dias voltassem a brilhar.

Obrigada minha rica filha! 

Obrigada por teres tornado o meu sonho real!

A ti, só te desejo o melhor da vida.

De mãos dadas, até velhinhas!

Gosto de Ti!





Uma noite catastrófica!

21.6.21

O que tinha tudo para ser uma noite tranquila, tornou-se numa das piores noites vividas cá em casa. 

Francisquinho acordou para ir para nossa cama, até aqui tudo normal, o pior foi que se sucedeu, enquanto abria a cama para que ele se deitasse, começou a vomitar. Tapete e colcha toda suja, que mais deu vontade de deitar fora. 

Respirei fundo e acreditei que não tivesse passado de uma má disposição. Trinta minutos depois a minha cama ficou toda vomitada. E nessa altura percebi que a noite tinha tudo para correr mal, e não me enganei.

Lençóis para lavar. E rezar para que não voltasse a acontecer. Mas de nada adiantou, foi ver roupa e roupa a ser mudada. Até que a meia da noite começava o Tomás com os mesmos sintomas... e nessa altura eu já estava a esgotar todos os recursos, camas, lençóis e pijamas.

Tomás com o Pai, Francisquinho com a mãe, mas ambos sempre em alerta vermelho. O alerta era tão grande que cheguei a acordar e a correr de bacia na mão para tentar evitar mais "estragos" mas afinal não tinha passado de um "pesadelo", estava tudo sereno a dormir. Naquela altura eu já me sentia a enlouquecer. Agora só de lembrar até tenho vontade de rir mas na altura confesso que tinha mais vontade de chorar.

E quando eu julgava tudo mais calmo, começou a Constança. Nessa altura eu já estava desesperada, sem recursos e exausta.

Parece que é viral! E se um filho a vomitar é mau, imaginem três ao "mesmo tempo". 

Que desespero! 

Hoje viveram os três em cima de mim, como lapas. Não fiz absolutamente nada de nada porque a minha atenção foi toda para eles.

Agora estou a rezar a todos os santinhos que todos consigamos descansar e que amanhã eu tenha os mesmo lençóis na cama.