O dia D!!

29.9.15

22 de Setembro...

O dia que tanto temi durante longos meses tinha chegado...

Acordei cedo de manhã com aquele nervosismo "miudinho", um pouco até chorosa, mas cheia de força para enfrentar mais esta batalha.

Sabia que aquela intervenção iria ter grandes benefícios para o Baby T no seu futuro e foi nisso que me foquei...

Tentei parar aquelas lágrimas que teimavam em sair e fui conseguindo não exteriorizar o que estava a sentir naquele momento.

Enfrentei aquele hospital que tantas vezes olhei para ele, por coincidência o meu grande amigo, o I morava em frente e quando éramos miúdos ficávamos a olhar para lá e eu acaba sempre por pensar no que é que aquelas pessoas estavam a sentir... quem diria que passado longos anos estaria ali dentro com o meu filho.

Subi ao 4ºpiso, onde me deparei com uma porta fria que dizia Cardiologia Pediátrica , voltei a tremer e toquei à porta com ele nos meus braços.


Começamos por fazer os exames para dar início a todo o processo e depois foi esperar pelas 14.30h. Entretanto ao meu lado tinha o meu querido Pai, o meu marido, o meu irmão e cunhada, a super madrinha do Baby T, a minha sogra e por fim mas não a menos importante a minha super Mãe. E todos partilhámos aquela angústia.










Até que chegou o momento, "Mãe do T vamos descer para o bloco", aí fiquei sem ar e parece que me espetaram o coração..percorremos todos aquele corredor e demos um beijinho naquelas bochechas tão queridas, tão nossas.


Um aperto no coração...

22.9.15

O avião aterrou nos Açores e recebo um telefonema do Hospital Santa Cruz... o meu coração por momentos parou...

Sabia que estava para breve o telefonema para a marcação da intervenção cirúrgica do Baby T ao coração mas parece que o coração de Mãe nunca esta preparado.

Desliguei o telefone e continuava apática, com o coração a tremer..até que começo a deixar cair as lágrimas.. só pensava nele, tão bebé numa cama de hospital..

Sei que é uma pequena intervenção e que as probabilidades de sucesso são muito altas mas existe sempre aquele medo e angústia.

Hoje às 9h vamos entrar no hospital para começar a fazer os exames e a operação será mais pela tarde.

Até lá estarei de mãos dadas com o Baby T, como o primeiro dia que o vi.







Um passeio só nosso...

17.9.15

Não sou daquelas Mães "corujas" em que não consegue afastar-se dos seus filhos. Considero-me uma Mãe muito prática e independente. Aliás com o meu estilo de vida não poderia ser de outra forma.. passo os dias a trabalhar, e mesmo quando trabalho em casa, consigo abstrair-me do Baby T. Tenho de impor regras a mim própria senão vou acumulando trabalho e deixo de ser uma pessoa funcional.

Sempre que posso, dou uma "escapadinha" com o B para podermos voltar a ser "crianças", para estarmos com os amigos de uma maneira mais descontraída e acima de tudo para namorarmos.

Considero que é muito importante para uma relação alimentarmos os momentos a dois. De outra forma é difícil manter o melhor dos dois mundos.

Não me sinto menos Mãe por pensar assim, continuo a amar incondicionalmente o meu filho, mas por vezes também faz bem tirarmos um tempo para nós e voltarmos a ser Mulheres.

Hoje vamos para os Açores e assim vamos estar cinco dias. Tenho a certeza que vão ser dias mágicos, dias sem horários, em que passaremos a ser aqueles miúdos que se apaixonaram um pelo outro à treze anos.

O T vai ficar com os meus Pais e sei que estará muito bem entregue, por isso poderei ir com o coração cheio.

Na mala, levarei as SAUDADES!!

Até breve!!







Consulta de desenvolvimento - 1 Ano

16.9.15


Seis meses depois voltámos aquele gabinete que parece de um conto de fadas, o consultório do Dr. MP.


Um ano depois da primeira consulta, entrámos no gabinete com um sorriso e com uma sensação de que traríamos boas notícias, ao contrário da primeira consulta em que entrámos angustiados e com muito medo.

Como sempre o Dr. MP fez perguntas sobre o desenvolvimento do T e só tínhamos coisas boas a dizer, o relatório da Dra.LC também era a favor do que que dizíamos.

Após ter visto as análises, verificou que o T tinha os valores da tiróide um pouco acima da média..nada preocupante, mas mesmo assim, foi encaminhado para o Hospital Santa Maria, para que seja acompanhado.

No meio de algumas perguntas, o Dr.MP voltou a perguntar: "como se sente Mãe?" e prontamente com um sorriso respondi "bem, que já tinha ultrapassado aquela dor inicial..." fiquei com a ideia que o Dr.MP não acreditou no meu sorriso sincero, talvez porque saiba que ainda tenho um mundo para enfrentar... mas tenho a certeza que consulta após consulta irei mostrar que o meu sorriso é genuíno.

Com isto não quero dizer que não tenha algumas preocupações, claro que tenho, mas tento não pensar muito no assunto, quero viver cada dia de cada vez, sem dramas, sem pensar em como será o seu futuro.

Acredito que o presente, vai-se encarregar de dar um bom futuro ao meu querido T.

O Baby T, têm sido um exemplo para todas as pessoas que convivem de perto com ele, surpreende-nos todos os dias, é um lutador, um bebé brilhante. O filho que jamais o trocaria por qualquer "normalidade".

Saímos de coração cheio, com mais uma "Nota 20", para mais tarde recordar.

Até para o ano Dr.MG!!

Diferenças








De volta à rotina...

10.9.15

De volta à rotina..

Confesso que tinha medo do regresso, muito medo.. abdiquei dos exercícios durante três semanas.. e não sabia como o T reagiria ao regresso de tudo...

O meu medo era tanto, que pedi a AF para ser ela a fazer os exercícios todos os dias pois achava que comigo ele não aceitaria. Durante três semanas tinha sido apenas Mãe...

E chegou o dia..

E mais uma vez fui surpreendida pois o Baby T aceitou os exercícios da melhor forma possível, acho que até melhorou o seu interesse no plano de leitura.

Após a terapia conversei com a AF e chegamos à conclusão que a ausência dos exercícios em nada tinha afectado o seu desenvolvimento.

Realmente o coração de Mãe nunca se engana!!

Setembro também tem sido um mês de consultas de rotina, começamos com o Dr.JPC (Oftalmogista) e revivi novamente aquela ansiedade mas de uma maneira mais tranquila.. aquelas luzes, aqueles sofás na sala de espera foram sentidos novamente..como me lembrei do T tão bebé naquele consultório..

Entrámos e recebi óptimos elogios pois o T esta com uma visão excelente, "melhor era impossível" como disse o Dr. JPC.

Mais uma vitória dele, uma vitória nossa!!

Na consulta de Cardiologia, com o Dr.RA ficámos a saber que o T vai ter de ser operado.. esta tudo bem mas tem dois canais que não fecharam, o que a longo prazo vai prejudicar o seu dia-a-dia. O médico tranquilizou e disse que é uma pequena cirurgia, feita pela virilha.. agora é esperar que me liguem do hospital de Santa Cruz para marcar a operação. Mais uma batalha para vencer...
Seguem-se mais consultas..mas acredito que sairemos de todas vitoriosos.





Um pequeno gesto que faz a diferença..

3.9.15

Marca d' Amor by AIREV

Estou fã!!

Não as larguei mais!!

Na minha opinião são umas peças muito bonitas e que se adaptam a várias ocasiões (à excepção dos eventos formais). E ao mesmo tempo têm um cariz solidário que acaba por "mexer" comigo. Quando tive conhecimento que a Associação: AIREV tinha criado a Marca D' Amor, fiquei fã desde o primeiro dia, quis logo uma, melhor quis todas!! Eram lindas, não só por serem bonitas mas também por saber que iria fazer alguém feliz.

O Baby T não ficou indiferente e também adorou a sua pulseira!! Ficou um querido!!

Estava na praia quando me lembrei, que estas pulseiras podiam ser uma óptima oferta aos convidados de uma festa que vamos dar. Por vezes damos lembranças, que acabam por não serem muito úteis.. e assim juntávamos uma peça útil à solidariedade social e ganhávamos todos.

Outra sugestão, são as lembranças para os casamentos e batizados, uma óptima solução!!

Por vezes um pequeno gesto custa tão pouco e dá-nos tanto.