Meu querido Porto

17.4.18
Domingo começou bem cedo, um Domingo diferente... Um Domingo cheio de promessas e com muito amor à mistura.

Foram feitos ao todo 600 Km por pessoas que nos seguem, que nos acarinham diariamente e que de alguma forma já fazem parte das nossas vidas.

Foi graças aos muitos pedidos e a todo esse carinho que nos chega todos os dias que viajámos até ao Porto!

Chegámos e fizemos do NorteShopping a nossa casa, onde almoçámos, onde o T se vestiu, onde passeámos e onde nos sentimos em família.

Perto das 15h entrámos na Fnac e na sala de apresentações sentiu-se um calor humano indiscritível, já havia muitas pessoas à nossa espera, já havia um brilho no olhar entre todos, como se fossemos só um.





Aquele nervosismo que até então estava discreto, começou a galopar dentro de mim até o meu coração quase sair pela boca.

Ausentei-me da sala por segundos, respirei fundo e pedi a Deus que me ajudasse a estar à altura de quem tinha ido para me ouvir, peguei no T ao colo e enfrentei uma sala cheia com um nó na garganta.




Ao meu lado tinha a Dra. Clementina Almeida que para mim é um exemplo de pessoa e profissional, psicóloga clínica direccionada para o desenvolvimento cerebral das criança e fundadora do Spa ForBabies. Foi um orgulho tê-la de mãos dadas comigo! E uma vez mais tive a minha querida Sara Nabais da Jacarandá ao meu lado que me motiva e que me mostra sempre que sou capaz.



Não existem palavras para descrever tanto carinho recebido, não houve uma única pessoa que não nos desse um beijinho e que tirasse uma fotografia connosco. Foi mais de uma hora de autógrafos e quando achávamos que tinha acabado chegava sempre alguém com mais um livro para assinar.

Foram trocados muitos olhares, olhares de amor, olhares de respeito, olhares de confiança, olhares de esperança! Jamais esquecerei cada palavra, cada olhar que recebi! Foi muito amor junto numa sala, daquele que chega a explodir!


O Porto ficará para sempre guardado no meu coração, é um calor humano que chega a comover. Já para não falar que as pessoas são bonitas à séria. Nunca vi tanta mulher bonita e bem arranjada numa sala! Uauuuu

Quando acabou não sentia nada, o cansaço era demasiado, era toda uma adrenalina a baixar mas foram os melhores 300km que fiz, o amor recebido foi tão grande que nos deixou nas nuvens e com o sentimento de uma gratidão destemida e com vontade de voltar!


















Obrigada ás queridas Mónica e Margarida por terem registado todos estes momentos de uma forma exemplar!!

Sem comentários:

Publicar um comentário