Um fim-de-semana incompleto

26.2.17

Este fim de semana foi um pouco diferente do habitual, foi passado praticamente a trabalhar.

Por vezes também é preciso e a vida assim o "obriga".

Foram dois dias que me senti um pouco esquisita pois faltava a outra parte, a parte que me fascina mais e que me completa, a família.

Chegar a casa, cansada e ter os meus três "homens" à minha espera é a melhor sensação do Mundo. Ver aqueles olhinhos a brilharem só porque me viram aquece-me o coração.

Depois foi "matar" as saudades e compensar toda a minha ausência, conclusão só diziam "mamã" e só queriam estar ao meu colo.

Entretanto porque o B vai estar fora em trabalho uns dias, tínhamos decidido tirar a noite para nós e assim foi mas confesso que me custou um pouco estar sem eles mas é importante também mimar o marido.

Quando chegámos a casa, havia um silêncio que me partiu o coração, não os tinha ali, não ouvia brinquedos a cair ao chão, não ouvia "mamã", não havia aquela alma.

Dou por mim a desejar este silêncio muitas vezes, mas quando o tenho, parece que me falta algo... Talvez porque o silêncio tenha deixado de fazer sentido, por mais que o deseje algumas vezes.

Acho que ser Mãe, também nos dá o dom da bipolaridade...

Acordei várias vezes durante a noite à procura da respiração do Baby FM e da sua boquinha que aparece na minha mama, sem horas, só porque sim.

Aproveitei a manhã para os ir buscar aos avós e ainda desfrutar deles um pouco.

Agora definitivamente cheguei a casa para ficar, e hoje já não os largo, penso que hoje dormimos todos na cama, preciso deste mimo, preciso de ouvir aqueles corações a bater, preciso daquela baba nas minhas bochechas, preciso deles.

Desculpem não ter fotografias do fim de semana mas o tempo que tive com eles foi para viver o momento em pleno.

As fotografias foram tiradas com o meu cérebro e ficou guardado só para mim.

Boa semana!








Acompanhem-nos também pelo Instagram: @tomas_my_special_baby

Sem comentários:

Publicar um comentário