Ir ou não ir à escola

21.5.20
A pergunta que mais se impõe no momento é sobre as escolas e a sua segurança para os nossos filhos.

Será prudente irem para a escola?

Será que as medidas das escolas não os baralhará mais e os assustará?

Será que o distanciamento nas crianças em sala ajudará no seu desenvolvimento social?

Será que nós pais estamos a ser concientes?

Será? Será? Será?

São estas as grandes questões que imperam neste momento nas nossas cabeças... As creches já abriram e pelo que vejo estão a trabalhar muito abaixo do número previsto de crianças. Os jardins de infância vão abrir a 1 de Junho e eu confesso que não sei o que fazer.

Por um lado gostava que os meus filhos voltassem. Sendo que não tenho intenção que o Tomás volte pois vou dar primazia às terapias nesta fase.

Já o Francisquinho gostava que fosse porque comigo a trabalhar e o pai em teleterapia, tem estado mais em auto gestão o que me tem deixado desconfortável.

Mas ao contrário do T que fala na escola e nos seus amigos, o FM diz que não quer ir para a escola.

Custa-me deixá-lo sabendo que tenho possibilidades para ficar mas a falta de apoio também me deixa angustiada.

Aqui não existe o certo ou o errado, porque na realidade ninguém sabe o que será melhor, muito menos as consequências que advêm da nossa decisão.

Além de que há pais que não têm qualquer escolha possível pois vão começar a trabalhar.

O que é certo é que tudo isto é uma novidade para todos. As escolas não estão preparadas para esta nova realidade, as crianças são apenas crianças, não dimensionam os problemas (e ainda bem). Como é que vamos explicar a uma criança que não pode brincar com o seu amigo, que não pode partilhar o seu brinquedo ou mesmo dar abraços?

Isto preocupa-me! Até que ponto é que se vai ferir o desenvolvimento social das crianças.

Ainda não tomei a minha decisão, é um dia de cada vez. E mais perto, que já não falta muito, decido. Mas estou mais inclinada para só voltarem em Setembro.

E vocês já tomaram a vossa decisão?



1 comentário:

  1. Eu, ja tenho os meus filhos crescidos, mas se estivessem, na idade da pre ou da cresce, não levaria, os meus filhos, antes de Setembro para a escola, por várias razões, mas principalmente, pela confusão, nas suas cabeças de nao entenderem o pq de nao agarraram e brincarem com os amiguinhos, e também, pelo comportamento "impessoal, com os educadores e auxiliares, pela falta da proximidade.

    ResponderEliminar