Gravida em tempos de COVID

2.5.20
Há precisamente um ano estava no último trimestre da minha gravidez e é impossível não pensar nas grávidas de agora.

Ter um filho dentro de nós é maravilhoso mas também nos deixa muito inseguras e instáveis emocionalmente. Ora estamos felizes, ora estamos tristes, ora nos sentimos gordas, ora nos sentimos a mulher mais bonita do planeta, ora rimos, ora choramos.

Imagino viver tudo isto mas com este vírus invisível. E embora tenha-se vindo a provar que este não passava para o bebé, rouba tantas emoções, tantos momentos únicos numa família.

Sentir que existe possibilidade de passar o trabalho de parto sozinha é de uma crueldade sem limites, não ter ninguém que lhe segure a mão além de um desconhecido, estar rodeado de máscaras e saber que não poderá partilhar o primeiro choro com o pai do seu filho ou mesmo que não terá visitas na maternidade deve ser de uma tortura emocional sem limites.

Felizmente que o panorama começa a estar mais animador, pelo menos tudo indica que aos poucos se consiga viver o nascimento do filho de uma forma "normal".

Mas acredito que estes dias não foram fáceis. Acredito que tenha havido alguma instabilidade emocional e muito medo nas grávidas do nosso país.

É certo que não é a melhor altura para se nascer, mas também é certo que é a vida que nos dá esperança.

A juntar a tudo isto acredito que andem preocupadas com os preparativos pois até isso este vírus roubou, fechou-nos em casa e nem sequer deu oportunidade de escolherem as primeiras roupinhas com o vosso toque e olhar.

No entanto existem várias lojas que estão a dar apoio online, e embora não seja o desejado é a solução por agora. No Espaço Mamãs  estão a fazer aconselhamento personalizado por telefone e vídeo-chamada e entregam tudo em casa de forma segura.

Desejo-vos um parto mágico e que a vida vos sorria.

Um beijinho






Sem comentários:

Publicar um comentário