O (Re)encontro

7.5.20

Aconteceu ontem, o tão esperado encontro com os avós. Onde voltamos a sentir-nos seguros e desfrutamos da melhor forma a companhia uns dos outros.

Tantas vezes que tinha sonhado com este dia...

Houve dias que os senti perto e outros que os sentia longe de mim, sem uma data para voltarmos a estar próximos.

54 dias foi de facto muito tempo, sem as nossas pessoas. Foi talvez o mais difícil no meio disto tudo. Sentir a falta enquanto filhos, pais e netos. 

Onde o adquirido passou a ser um luxo. E o amor embora distante prevaleceu sempre. Onde nos unimos ainda mais e nos protegemos para mais tarde respiramos de alivio.

Estes tempos foram vividos com alguma incerteza e medo à mistura, na realidade não sabíamos como estaríamos quando voltássemos a estar juntos.

Com três filhos é impossível ter uma casa silenciosa. Existe sempre muito barulho de fundo, daqueles que chega a fazer eco no nosso ouvido horas seguidas, mas faltavam as vozes sobrepostas uns nos outros, do chocalho da loiça, e de uma mesa cheia do amor de filhos, pais e avós.

Que falta me fizeram os meus pais, e as saudades que os meus filhos tinham dos avós eram tantas que os olhos cintilaram o tempo todo. 

Não foi à "vontadinha" mas foi à vontade. Não existiram beijinhos mas já existiram abraços. É de facto uma nova realidade que temos de nos habituar pelo menos nesta fase.

Acredito que o pior já passou, mas não podemos descurar. Já existem mais pessoas na rua e uma vontade maior de voltarmos à nossa rotina mas não nos podemos esquecer que o vírus continua invisível entre nós.

Foi um reencontro bonito, muito esperado por todos!

Onde nos voltamos a rir, a emocionar e unir-nos ainda mais.

E vocês? Já voltaram a estar com as vossas famílias?












Sem comentários:

Publicar um comentário