Amanhã começa a escola

16.9.20

É amanhã que chega o dia...

O dia em que eu vou ficar do lado do portão. Onde lhe vou dizer bem baixinho que "vai tudo correr bem", que "tenho orgulho nele, para confiar e nunca duvidar das suas capacidades".

Onde estarei a tremer por dentro mas firme por fora. Onde estarei a vê-lo ir, ainda sem conhecer quem o leva de mim, a olhar até perde-lo de vista.

Uma escola nova, que não conheço, que nem tão pouco saberei como é a sua sala. Que só conheço um rosto,  que foi visto por cinco minutos.

Aí Covid... não vais levar a vida da maioria, mas vais matar tantos corações...

Amanhã aquelas grades vão encher-se de mães, umas vão estar fortes outras fracas por dentro e a desviarem as lágrimas com sorrisos.

O meu primeiro filho, amanhã vai entrar na escola pública pelos seus próprios pés e vai construir o seu próprio caminho, naquela que (a correr bem) será dele por muitos anos.

Vai limar as arestas que ficaram por limar. Vai ganhar uma maior maturidade. Vai ser o ano que o preparará para o futuro. O ano em que vou precisar de ter uma equipa o mais forte possível.

Onde vou estar presente e atenta.

Onde terei a terapeuta do Tomás na linha da frente.

Uma professora que me inspirou confiança, com experiência, e que me disse que a trissomia 21 não era um problema.

Disse-lhe que o Tomás iria fazer-lhe a diferença na vida, expliquei-lhe onde estavam as suas limitações e onde era preciso estar atenta.

Conheci a directora que me fez acreditar que escolhi a escola certa, com os valores certos que queria para o meu filho.

Onde se rege por princípios como:

  • Não deixar que a curiosidade morra
  • Incutir uma boa relação com o meio envolvente
  • Pouco edifício e muito ar livre
  • Despertar o sentido crítico 
  • Fomentar a concorrência neles próprios e não nos outros
Que o amanhã será sempre melhor que o de ontem.

E por fim que brinquem muito pois é no brincar que crescem felizes e desenvolvem de forma equilibrada.

Estou confiante e certa na minha escolha mas com o coração nas mãos. 

Certa que amanhã ele levará o meu coração com ele.

Um abraço apertado a todas as mães que vão ficar do lado das grades.






2 comentários:

  1. Um beijinho grande e coragem! Em Junho foi difícil voltar a deixar o mais novo na creche, mas apesar de tudo é mais controlado que a primária onde vou deixar a mais velha amanhã no último ano... Forças para os nossos corações e para os nossos pequenos ������

    ResponderEliminar