20+1 Conselhos das crianças para os pais

24.9.20

"Papás, peço-vos que baixem um bocadinho o som da televisão ou que a desliguem mesmo. Aquilo que lá ouvem deixa-vos muito sérios e tristes. Não consigo perceber bem porquê e isso deixa-me um bocadinho preocupado. 

Eu e os outros meninos já voltámos à escolinha e vocês já não estão sempre comigo.

Há muitas coisas que estão diferentes e há muitas regras novas. Gostava de conseguir ver a cara da minha professora mas ela diz que tem de estar mascarada porque o carnaval chegou mais cedo. É muito engraçada ela.

Vocês andam com uma cara muito preocupada e ultimamente só falam do que se passa na escola.

Quero dizer-vos algumas coisas que são muito importantes para muitos papás como vocês e para crianças como eu. Perninhas à chinês e cabelos para trás das orelhas para me ouvirem bem:"

A escola

1. Já vos ouvi dizer que estão com medo que eu vá para a escola – É na escola que eu posso aprender, brincar, aprender a resolver os problemas, sentir que sou capaz, fazer amigos e descobrir que existem pessoas diferentes de mim – Façam-me sentir-me seguro naquele lugar, dizendo bem da escola à minha frente, lembrando-me das coisas boas que acontecem e que aprendo durante o dia;

2. Ajudem a minha professora a conhecer-me melhor, dando-lhe informações sobre as minhas características, interesses, dificuldades e quando tiverem alguma dúvida sobre mim ou sobre a escola perguntem-lhe;

3. Conversem comigo sobre as novas regras da escola e dos espaços públicos para que eu me possa sentir livre em segurança;

4. Tenho medo que se esqueçam de mim na escola, tranquilizem-me dizendo-me todos os dias a pessoa que me irá buscar à escola e em que momento do dia (a antecipação ajuda-me a sentir-me mais seguro);

5. Estive muito tempo sem vir à escola, já me esqueci de algumas coisas que sabia – Dêem-me tempo e ensinem-me novamente sem me fazerem sentir culpado por já não me lembrar;

6. Coloquem todos os dias na minha mochila muitos miminhos, palavras boas, sorrisos, tranquilidade, orgulho e confiança em mim!

7. Quais são as vossas intenções para mim este ano? Escolham com carinho e lembrem-se que eu tenho o meu tempo e o meu ritmo, não me comparem com os outros meninos.

Em casa

8. Nos últimos tempos, estivemos sempre juntos, tive mais a vossa atenção e brincamos muito, continuem a ter um tempinho no vosso dia para brincarmos e fazermos coisas em conjunto;

9. Para me sentir bem e poder viver o dia da melhor forma, preciso de uma rotina certa, principalmente nas horas de descanso. Preparem a minha mochila e roupa no dia anterior e acordem-me com carinho para que as manhãs sejam mais calmas;

10. Definam bem as regras (justas) e exijam-me que as cumpra: Digam-me claramente o que esperam de mim, o que é bom e o que não é bom para mim o que posso e o que não posso fazer – as regras têm de ser claras e coerentes para que as possa compreender e integrar e não tenham medo de me dizer que não – o mundo não será sempre da forma como eu gostaria que fosse;

11. Sejam o meu exemplo – aprendo por observação e por imitação e irei repetir aquilo que aprender com vocês;

12. Escutem com atenção o que eu vos digo – por palavras, por silêncios ou através do que eu faço – Pergunte-me como me sinto, o que gosto e não gosto – a minha opinião tem importância;

13. Conheçam as minhas características e as minhas necessidades para compreenderem melhor o meu comportamento - quando não me sentir compreendido por vocês vou fazer muitas birras;

14. Estejam atentos aos meus sinais - por vezes sinto-me estranho, impaciente, com dores de barriga e de cabeça, talvez tenha medo ou esteja preocupado - estejam atentos ao meu sono, alimentação, controlo dos esfíncteres, alterações de comportamento, comportamentos obsessivos, tiques, desinteresse. Se não passar, procurem alguém para me ajudar;

15. Ajudem-me a descobrir as emoções – falando sobre como se sentem - o que vos deixa tristes, zangados, calmos e identificando as minhas quando eu as estiver a sentir – só assim poderei depois descobri-las sozinho em mim e nos outros e saber o que fazer;

16. No tempo em que tive aulas em casa tive de aprender a ser mais autónomo – aproveitem e continuem a querer que eu faça algumas tarefas sozinho; 

17. Vamos levar esta fase com humor e brincadeira – preciso de continuar a confiar nos adultos e a sentir que o mundo é um lugar de segurança;

18. Falem sobre assuntos diferentes do COVID – de tanto ouvir falar nesse bichinho, a minha cabeça só pensa nisso e começo a sentir medo de estar com as pessoas;

Sempre

19. Lembrem-se que estou a viver uma das fases mais bonitas e importantes da minha vida, não deixem que me faltem memórias felizes e que perca o sorriso nos melhores anos da minha infância;

20. Se precisarem de me corrigir, façam-no sem raiva e distante das outras pessoas – vou sentir-me respeitada e conseguir que o meu cérebro receba a informação que me estão a dar;

21. Dêem-me doses extra de amor! Ouvi dizer que não devemos dar abraços nem beijinhos – sem isso o meu cérebro não produz Oxitocina, a hormona do Amor - preciso dela para me sentir amado, acarinhado e protegido!;

Com regras e com amor, 

A vossa psicóloga,
Ana Trindade




Sem comentários:

Publicar um comentário