O poder do querer

12.2.20
Como partilhei convosco um dos meus grande objetivos para 2020 é reencontrar-me, voltar a reconhecer-me ao espelho e voltar a ter auto estima.

É inevitável quando somos mães não nos deixarmos ir pelo momento e pelas hormonas saltitantes.

O processo de mudar, de cuidarmos de nós, antes de tudo, tem que partir de nós. Somos nós que temos de QUERER porque se esse querer não existir não existe dieta eficaz.

Por isso é que eu espero sempre até ouvir o meu corpo e o meu coração. A força de vontade e o foco são a base para uma mudança alimentar.

Depois o segundo o passo é pedir ajuda pois faz com que o compromisso não seja só connosco mas também com o outro. É importante haver alguém que nos mostre o caminho e que nos "cobre" os resultados.
A minha nutricionista é a Lillian Barros e estou muito satisfeita, além de muito querida, está sempe disponível para me ajudar.

Terceiro passo é encarar a mudança como um estilo de vida, com algo que fazemos por nós, para melhorar a nossa condição física e não como algo castrador pois o "fruto proibido é sempre o mais apetecido". Quando isto acontece deixamos de ter aqueles ataques à despensa.

No fim-de-semana é mais difícil manter o foco mas senão nos "castigarmos" tudo se torna mais fácil. Quando passei aquele fim-de-semana no Zmar, foi tentador, não vou dizer o contrário. Mas depois olhei para o que me rodeava e pensava "será que o momento de prazer que terei em comer bolos, batatas, pizzas, massas e outras coisas que entram na lista das menos aconselhadas valerão a pena e vão contribuir assim tanto para a minha felicidade" e foi com esta lema que me desviei do que sabia que me faria mal. Claro que comi mas no meio de tanta oferta escolhi apenas o que achei que me faria bem, no entanto também comi duas fatias de pizza e até uma baba de camelo deliciosa mas só. Foi algo pontual e sem culpas.

O mais importante é que haja equilíbrio sobre o que queremos comer e o que sabemos que não nos faz bem. E sempre que abusamos é importante que no dia seguinte tenhamos maiores cuidados. Por exemplo fui aconselhada no dia seguinte ao dia em que comemos mais, substituir as refeições exclusivamente por sopas (sem batata e leguminosas) com um topping de sementes.
Acompanhando apenas por uma proteína: queijo fresco, atum natural ou mozzarela e para quem quer terminar com algum doce, gelatina.

Procuro acima de tudo alimentos simples, nada processados e práticos. Não gosto de passar os meus dias no cozinha, além de que assumo que tenho pouca criatividade e paciência para estar na cozinha por isso comigo só resulta o que implica simplicidade.



No meu pequeno almoço não falta pão (compro no Celeiro, o da marca Miolo - corto em fatias e tenho sempre no congelador) assim que acordo ponho na torradeira e ponho juntamente com uma fatia de queijo (-50%MG) ou fiambre de Perú com um iogurte liquido.




Ao longo da manhã, para saciar bebo 300ml de um sumo verde. (Podem feazer ou comprar. Tenho comprado os da Genji Tox e são óptimos. Mas quero ver se começo eu fazer os próprios sumos)

Para o almoço escolho sempre proteína (carnes brancas ou peixe) acompanhadas por legumes ou salada e três colheres de sopa de arroz, massa, couscous integral ou três rodelas de batata doce.

Ao lanche vou variando entre: ovo cozido, uma fruta, tomate cereja, uma fatia de queijo magro 50%MG, uma mão de frutos secos ou cenoura crua). Por norma faço dois lanches.

O importante é nunca sentirmos aquela "fome" que nos leva a comer mais do que precisamos. 

Ao jantar é onde falho mais mas para o bem. Chego a casa e entre banhos, o jantar deles, deita-los e arrumar a casa para o dia seguinte, vou perdendo a fome. Quando dou pelas horas já são dez o que acabo por comer apenas uma sopa, uma salada (abacate, tomate cereja, mozarela, cebola roxa ou alho temperado com azeite e vinagre balsâmico) ou até um iogurte com aveia, frutos vermelhos ou um pouco de granola).

Acho que o meu segredo passa mesmo por aqui. Porque a partir das 18h como muito pouco.

Aliada a tudo isto tenho um ritmo de vida muito acelerado que me faz não parar e não ter tempo para pensar em doces ou outras coisas que não nos faz tão bem.

Uma das estratégias que utilizei para não ter tentações foi manter uma cozinha livre de alimentos processados, calóricos e carregados de açúcar. Assim mesmo que me apeteça, não tenho nada que me comprometa. A única coisa que tenho é chocolate com 80% de cacau no caso de querer algum "doce".

Aliado a tudo isto é importante beber água, no mínimo um litro e meio mas infelizmente até ao momento ainda não consegui, mas ontem minha nutricionista deu-me a sugestão de a aromatizar para que tenha mais vontade de beber.

Aliado a uma alimentação mais saudável vou brevemente iniciar os meus tratamentos para reduzir as gorduras localizadas, flacidez e celulite na InBeaty Clinic.

Está aqui o segredo por ter perdido cinco quilos em três semanas.

Espero de certa forma ajudar-vos a encontrarem-se :)







Sem comentários:

Enviar um comentário