Obesidade Infantil

12.11.20

Embora ninguém me tenha dito nada sobre o peso do Francisquinho, o tamanho das suas roupas diziam que alguma coisa não estava bem.

A roupa deixou de servir e os números subiram exponencialmente. E embora cada criança tenha o seu ritmo, ter o meu filho a vestir dois a três números acima da sua idade era sinal que algo não estava bem.

Não o pesei mas as roupas acabam por nos dar também as devidas respostas.

Há um ano que o Francisquinho começou a ser seguido com a Dra. Sandra, mais conhecida como a Papinhas da Xica, e com alguns ajustes na alimentação rapidamente voltou ao peso normal, até que se meteu uma pandemia pelo meio, e o sedentarismo aumentou e a dispensa começou a ser de livre trânsito.

Ele por adorar comer e por ter tanta piada na forma que nos convence a dar-lhe só mais um "bocadinho", fomos fechando os olhos. Até que eu disse basta quando tomei consciência que a sua roupa tinha deixado de servir e que as suas roupas novas passaram a um número inaceitável.

É um facto que ele é uma criança alta e que vai disfarçando. O seu olhar doce com ar de reguila também lhe dá piada e tudo isto muitas vezes nos leva para um caminho mais fácil. Por vezes é mais fácil ignorar o problema.

Até que decidi voltar à consulta de nutrição e confirmou-se o que temia mas que ninguém me ouvia (família e amigos) o Francisquinho não tem só peso a mais, mas sim obesidade infantil e ouvir isso foi como um "murro no estômago".

Como é que eu permiti o meu filho chegar a este ponto? Porque é que não me apercebi mais cedo?

São perguntas que não me saem da cabeça e que me deixam desconfortável.

Mas de nada serve lamentar, o caminho é em frente e com a ajudar da Dra. Sandra delineamos um plano alimentar, que a meu ver não será fácil pela restrição alimentar que implica mas que será um começo para os novos hábitos alimentares.

Obesidade Infantil é uma doença crónica e bastante complexa. É um assunto sério e não pode ser trado de ânimo leve.

Muito provavelmente, uma criança obesa será um adolescente e adulto propenso a desenvolver problemas de saúde graves, como doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, asma, apneia do sono, doenças hepáticas e diferentes tipos de cancro.

Além de que Uma criança obesa é facilmente vítima de bullying e de outras formas de discriminação, com consequências ao nível da autoestima e do rendimento escolar.

E como mãe, este assunto preocupa-me e os olhos sérios que a Dra. Sandra olhou para mim mostrou exatamente isso.

Sei que vamos atravessar um caminho com alguma turbulência, vou ter que ser mais forte mas será por uma boa causa.

Alinhei toda a família nesse sentido. Vou pedir também ajuda à escola. E espero na próxima vez que voltarmos termos um número mais amigo na balança.

Sei que é giro ter um filho "gordinho", muitas vezes são os que chamam mais atenção porque são os mais queridos e os que mais dá vontade de agarrar. Mas obesidade é um assunto sério e que merece ser olhado com preocupação.

E é nesta idade que devemos de consciencializar para evitar futuros problemas.




Deixo aqui os contacto se precisarem também de ajuda:

Desenvolve-T
Centro de Terapias Infantil
Nutrição Infantil
Dra. Sandra Santos
91 646 46 16 ou 211 601 028
terapias@desenvolve-t.com




Sem comentários:

Publicar um comentário