S.O.S cólicas!

8.8.19
A MC tem tido algumas cólicas, nada de muito intenso, mas cólicas são sempre cólicas, e com elas vem sempre um choro intenso e o nosso desespero em querermos aliviar aquelas dores que teimam em dar desconforto ao nosso filho.

Por saber disso pedi ajuda à Enfermeira Ângela para me ajudar a prevenir e aliviar as cólicas.

Ninho | Let It Sweet



Uma das maiores vantagens é termos este apoio dado em nossa casa, junto da nossa rotina e com as nossas coisas.

Já tinha recorrido a este apoio ao domicílio do FM e voltei a repetir com a MC. É sempre melhor ter uma consulta personalizada, onde abordamos vários assuntos e tiramos as nossas dúvidas. É importante termos consciência que não sabemos tudo e que não somos menos mães por não sabermos. O importante é pedir ajuda a quem sabe.
No fim ainda recebi algumas amostras de produtos para que testasse e me ajudassem nesta fase.



A Enfermeira Ângela, é enfermeira especialista e tem formação especializada na massagem infantil. 

Antes de tudo é importante que se faça uma avaliação global do bebé pois as cólicas,  na maioria das vezes estão relacionadas com muitos outros factores que têm que ser solucionados, a técnica de arrotar é uma delas, o proporcionar conforto, a técnica de amamentação são outros possíveis factores.

Pedi à Enfermeira Ângela para vos dar algumas noções sobre este “mundo das cólicas”.

O que são as cólicas?

Por definição cólica é a irritabilidade, agitação ou choro intenso, predominantemente ao fim do dia, com duração média de quarenta e cinco minutos a duas horas, mais de três dias por semana, durante pelo menos uma semana, em crianças saudáveis.

Como se manifesta no bebé:

O bebé apresenta um choro típico de dor, intenso, vigoroso, gritado; flexão dos membros inferiores; abdómen distendido; rubor facial; punhos fechados; emissão de gases mais frequentemente após uma refeição.

Quando surgem?

Habitualmente surgem na segunda semana de vida, intensifica-se entre a quarta e a sexta semana e lentamente alivia, "desaparecendo" até o terceiro ao quarto mês de vida.

Quais as principais causas das cólicas?
  • Imaturidade intestinal característica do bebé.
  • O acumular de tensões e estímulos ao longo do dia. Trata-se de um sistema nervoso imaturo que fica assoberbado.
  • Quantidade de ar que o bebé engole quer seja quando é alimentado ou pelo choro.
  • Diminuição da atenção ao bebé no final do dia, quase inconsciente, mas afinal coincide com o período de necessidade de descanso dos pais;
  • Reacção de intolerância à lactose;
  • O excesso de consumo de nicotina na gestação e durante a amamentação.
Como lidar com as cólicas?
  • Controlar a quantidade de ar ingerida durante a alimentação. No caso de amamentação garantir que está a ser realizada uma “boa pega”.  Na alimentação por biberão também se deve garantir que o posicionamento está correto não entrando ar em excesso.
  • Proporcionar o arrotar com as diversas técnicas existentes, permitindo que o bebé liberte o ar acumulado.
  • Realizar massagem ao bebé – especial protocolo para a cólica, durante duas semanas três vezes ao dia.
  • Manter o nariz do bebé o mais desobstruído possível (através da lavagem com soro fisiológico) irá contribuir para a diminuição de entrada de ar pela boca.
  • Proporcionar ao máximo o conforto e calma no bebé. Existem estratégias e técnicas para acalmar o recém-nascido. Vamos descobrir? 
  • Suplementação com probióticos e prebióticos com o devido aconselhamento do profissional de saúde que o segue e nunca sendo o único tratamento a realizar.
Não estão sozinhos, se necessitarem de apoio contem com ajuda personalizada.




Enfª Ângela Baptista – Especialista em Saúde Infantil e Pediátrica
b_a_badobebe@hotmail.com


1 comentário:

  1. Tomei conhecimento das sessões da enfermeira Ângela Baptista através de um blog, num post sobre as terríveis cólicas e fiquei muito interessada. Tenho uma filha que sofria de cólicas desde os 15 dias. Já tinha 1 mês e 3 semanas e já não sabíamos mais o que fazer... Já tomava o Biogaia e Infacalm que ainda não davam resultados... Gostámos muito da sessão. A Enfermeira Ângela deu-nos muitas dicas, não só para as cólicas, mas para o cuidado com o bebé em geral (sono, alimentação, etc). Foi muito esclarecedora e assertiva. Desde esse dia, cumprimos o protocolo à risca e, gradualmente, os períodos longos de choro estridente foram diminuindo de duração e frequência. Agora, com 2 meses e meio, a minha filha praticamente não tem cólicas, o que foi um alívio para ela e para nós pais! Recomendo vivamente o acompanhamento da enfermeira Ângela a todos os pais cujos filhos sofrem de cólicas ou de outros obstáculos ao bem estar do vosso bebé. Dizer também que o acompanhamento mantém-se, muito para além da sessão ao domicílio. A Enfermeira Ângela mostra sempre disponibilidade e prontidão nas respostas, sempre que lhe coloco dúvidas sobre a minha bebé.

    ResponderEliminar