As verdadeiras escolas inclusivas

3.10.18
A escola pode ser um dos maiores tormentos para os pais que têm crianças com necessidades especiais.

É à aceitação pela direção, pelos professores, auxiliares, colegas e o medo do Bullying que nos fazem tremer vezes sem conta.

Mas se queremos que o nosso filho seja aceite, temos de ir em frente, sem medos! E foi com essa atitude que escolhi meter o T numa escola comum.

Por opção não meti o T numa escola pensada para crianças com necessidades especiais porque isso seria o primeiro passo para dizer ao mundo que o meu filho era diferente dos demais.

Por isso enchi-me de esperança e de sonhos e percorri três escolas. Sem medos pedi as informações necessárias e só depois da visita guiada disse que o T tinha Trissomia 21 e em momento algum senti descriminação.

No meio das três escolas, escolhi a que me deu a mão e a que se mostrou pró-activa para lutar comigo por um mundo melhor.

Tem sido um caminho fácil, com uma educadora fantástica com sede de aprender todas as técnicas específicas de estimulação, com uma psicóloga super dinâmica, com uma educadora de NEE sensível e uma directora incansável. Ao ponto de terem disponibilizado parte do ginásio para a terapia do T.

Mas a escola pode estar cheia de boas intenções mas senão trabalhar em simultâneo com as terapeutas não resulta.

Aqui não existe o trabalho mais importante pois tanto a escola como cada terapeuta tem a sua mais valia.

Não é fácil ajustarmos as agulhas entre todas as áreas mas não é impossível, mas cabe a nós estarmos em todas as frentes e ajustarmos as vontades e as necessidades de cada uma em prol do nossos filhos.

É necessário estarmos atentas, reunir algumas vezes em equipa e discutirmos o melhor caminho, nem que para isso tenhamos que recuar vezes sem conta para que possamos avançar.

O caminho faz-se caminhando e aqui não existem pressas, nem pode existir, é olhar para o nosso filho  e ajustarmos consoante as suas necessidades.

É ouvir o que as terapeutas têm a dizer e articular entre todas, definir um plano e agir.

Acredito que o sucesso só se consegue com trabalho em equipa, não é fácil encontrar as pessoas certas mas quando as encontramos é unir esforços e vencer as batalhas.

A semana passado éramos oito numa mesa a definir um plano para este ano letivo e naquela sala senti orgulho por ter conseguido construir a melhor equipa multidisciplinar para o T.

Muito se ouve sobre as escolas inclusivas, sobre os planos adaptados, sobre tantas coisas que nos deixam atormentadas mas acreditem que é possível encontramos escolas que aceitem os nossos filhos tal como são. Não percam a esperança e se alguma vez a escola descriminar o vosso filho de alguma forma, não tenham medo de irem à luta mas acreditem que antes das lutas, aquela escola não merece o vosso filho.

Há batalhas que não merecem o nosso esforço e energia pois não há nada melhor que sentirmos que as pessoas estão connosco de coração.


Look | Clube do menino 






Sem comentários:

Publicar um comentário