Orgulho em ti!

19.6.18
E assim acabou um ano letivo.

Ainda me lembro como se fosse hoje do primeiro dia em que o deixei. Continuo a afirmar que nenhuma mãe está preparada para ver os seus filhos voarem.

Pelo menos eu não estou, e se há pessoa resistente ao seu crescimento sou eu! Tento não ser assim porque crescimento é sinónimo de sabedoria mas só de saber que cada conquista deles é um pulo para a sua autonomia parte-me o coração.

Sou daquelas que durmo agarrada a eles, que os cheiro até ficar sem ar e onde tento congelar cada suspiro seu para sempre.

O balanço do seu primeiro ano letivo foi muito bom. Não há criança, auxiliar ou professora que não conheça o T.

O T tem um carisma que não deixa ninguém indiferente, não o digo por ser meu filho mas porque tenho noção do quanto ele brilha por si.

Nunca em momento algum senti que a sua trissomia se sobrepôs ao seu nome. O que outros meninos faziam ele também fazia mesmo que por vezes fosse a um ritmo diferente.

Andei sempre de mãos dadas com a escola e todas as terapeutas se esforçaram sempre por manterem uma ligação entre si e trabalharmos todos em conjunto para um único objetivo: O melhor desenvolvimento do T.

A festa foi o culminar de todas estas experiências novas.

Foi com um orgulho gigante que o vi subir ao palco vestido com o seu fato de palhaço. E ali não houveram diferenças, não houve trissomia, nem tão pouco limitações, apenas houve crianças felizes.



Estavam todos felizes e isso foi bonito de ver, cada um com o seu papel e com uma vontade enorme de brilharem. Por de trás daquele palco havia toda uma equipa que se esforçou e trabalhou arduamente com os nossos filhos para que eles pudessem desempenhar o seu papel da melhor forma.

No lado de cá estavam famílias inteiras, pais, avós, irmãos, tios para aplaudirem de pé todo o empenho das suas crianças.



O FM teve sempre muito atento ao irmão e assim que o T o viu começou logo a chamá-lo. É um respeito, uma admiração mútua que chega a emocionar.

Foi um final de tarde intenso! Emocionei-me vezes sem conta, vibrei cada palma, cada sorriso cada dança dele, e quase que me caíram as penas tal era o orgulho que senti pelo meu achinesado.



O ano letivo acabou. Entra agora a praia e outras atividades lúdicas até às grandiosas férias.

Uma coisa tenho como certa em Setembro o meu coração volta a tremer como se fosse o primeiro dia.





Para quem perguntou este fato de palhaço fantástico é da Partyval. Acho que já tem roupa para o Carnaval.



Sem comentários:

Publicar um comentário