Que grande Perigo

2.6.18

"No dia 31 de Maio, sendo feriado e o meu filho não ter escola decidi combinar com a mãe de um amiguinho do meu filho para irmos ao Fun Park Feijão Verde para eles terem uma tarde de diversão em segurança. Chegamos lá por volta das 15h30, fiz o pagamento de 12,90€ para ter divertimento sem limite de horas e deram-me um cartão com o nome do meu filho que seria para registar a entrada e a saída do recinto, ficaram com o meu número de telemóvel e disseram-me que tinha que ter cuidado para não o perder pois a criança só era autorizada a sair na presença obrigatória do cartão. É o meu filho lá foi para a brincadeira com o seu amiguinho.

Eu sentei-me numa esplanada interior, que fica na ponta oposta da entrada para o recinto, a conversar com a outra mãe. Passado umas horas, por volta das 18h15, olho para o meu lado, e para meu espanto,o meu filho estava ali, FORA DO RECINTO. E eu pergunto lhe logo: "o que estás aqui a fazer? Como é que saíste? Como é que te deixaram sair?" o meu coração ficou a mil a hora como devem calcular, e fui directa ao sitio onde ele tinha dado entrada para pedir explicações. Deparo-me com a mesma funcionária que tinha deixado entrar o meu filho e que a mesma me tinha dito " para vir buscar o menino é obrigatório a apresentação do cartão, não o perca" por seu nome Filipa, e lhe pergunto como é que o meu filho saiu sem que eu o tivesse vindo buscar se são essas as regras de segurança obrigatórias, e a qual a funcionária me responde, estando ao mesmo tempo a apontar a saída de outros meninos, "eu vi-o a sair mas não podia sair daqui e e ir atrás dele, porque estava a dar saída destes meninos", e no qual eu lhe disse "a sua responsabilidade é manter as crianças em segurança e o que aconteceu é inadmissivel e inaceitável, o que deveria ter feito era parar de imediato o que estava a fazer, deixar as outras crianças que supostamente estava a dar saída, dentro do recinto com a suposta segurança que vocês garantem ou gritar por ajuda pois uma criança saiu SOZINHA do recinto para alguém ir atrás dela" e a única coisa que a funcionária me diz é que só me pode pedir desculpa e continua a registar saídas de outras crianças. 

Entretanto eu peço que me dê os ténis do meu filho e o livro de reclamações e o seu nome. Entretanto aparece outra funcionária que me pede para relatar a situação e que concorda comigo, que me pede desculpa e que me propõe umas entradas gratuitas para compensar a situação e que me garantia que tal situação não voltaria a acontecer. Eu disse a essa mesma funcionária que tal situação nem nunca deveria ter acontecido pois as condições obrigatórias de segurança do estabelecimento não foram respeitadas, e em segundo nem que me oferecesse 1 ano de entradas gratuitas pagaria a segurança do meu filho. Realmente é mesmo uma desilusão porque o espaço está super giro, tem imensos temas para as crianças terem divertimento para uma tarde inteira e derivado a esta situação o meu filho não irá mais frequentar este espaço. Existem muitos pais que vão deixar lá as crianças para aproveitarem e irem ao supermercado ou fazerem outras coisas do desinteresse das crianças, porque ficam descansados que os seus filhos se estão a divertir e em segurança o que na realidade não acontece.


Fico a pensar que o desfecho desta história poderia seria bem pior se eu não estivesse presente, pois o meu filho poderia ter ido de imediato em direcção a rua e ser atropelado, pois num dia como ontem havia sempre carros a entrar ou a sair, ou entao ser levado por um desconhecido, pois no local onde existem crianças também existem muitos predadores.

Ao fim de alguma insistência da minha parte lá me deram o livro de reclamações onde descrevi a situação e no qual tenho o duplicado em minha posse e também tenho o tal cartão de registo de entrada do meu filho mas sem anotado o registo de saída. Voltei a relatar a situação ao responsável que me deu o livro para o mesmo poder transmitir o ocorrido à direcção, pediu-me desculpa e nada mais tinha para me dizer dada a gravidade da situação e assim ficou e vim-me embora com o meu filho"

Débora Correia
Uma mãe preocupada com a seguraça do seu filho como qualquer mãe.




2 comentários:

  1. Por acaso tenho sempre receio destes parques não sei bem porque... questiono-me sempre sobre a segurança e habilitações de quem lá trabalha.

    ResponderEliminar
  2. parece impossivel que essa coisas aconteçam essas pessoas sao umas irresponsaveis esse sitio o FEIJAO VERDE devia por lei de fechar portas na minha opiniao

    ResponderEliminar