Ser criança, mesmo por pouco tempo.

23.9.19
Por vezes dou por mim a pensar se deixo os meus filhos serem "simplesmente" crianças. Na nossa vida de adultos, das nossas ambições de querer que sejam mais e mais, sinto que fica para trás o mais importante.

Os dias são preenchidos pelas várias atividades que lhes proporciono.

Com o FM as atividades são mais controladas mas com o T há alturas que sinto que lhe "roubo" algo.

Por ter consciência da importância da estimulação para o seu desenvolvimento faz-me encher-lhe os dias com a escola, terapias e ainda algumas atividades que ache importantes.

Os dias são preenchidos ao máximo. Não sei se é o certo ou é o errado mas foi o caminho que tracei à cinco anos.

É um esforço familiar e financeiro que se faz em prol de um bom desenvolvimento que a seu tempo acredito que valha a pena.

Mas até lá é este misto de sentimentos. Há alturas que sinto que lhe roubo parte da sua infância. Contudo é a sua realidade desde sempre.

Toda sua adaptação incrível aos seus horários "malucos" faz-me admira-lo ainda mais.

Sinto muitas vezes no seu olhar o seu cansaço mas mesmo assim continua a lutar só "mais um pouco" por algo que não se consegue medir. São muitas lágrimas de cansaço que muitas vezes lhe caiem daquele rosto.

É um caminho duro e que por vezes tem de ser ajustado e negociado para o seu bem estar. Um caminho feito de vitórias, alegrias mas também com algumas frustrações e lágrimas. É um caminho, e tudo isto faz parte.

Talvez por isso seja tão liberal com os meus filhos, não gosto de os sentir enclausurados na sua própria casa, gosto sim de os sentir livres e com liberdade de expressão.

Não me importo que espalhem todos os seus brinquedos pela casa (mesmo quando só quero ver tudo arrumado), que pintem as paredes, que brinquem à chuva, que pintem os seus corpos com o arco arco-íris pois é nesse malabarismo que os sinto, e que os vejo como crianças!

Gosto de lhes dar a natureza e o ar puro. Gosto que construam as suas próprias memórias. Gosto que caíam e que se levantem. Gosto que a água do banho venha castanha e que deixem as pisadas pelo nosso chão de madeira.

Gosto apenas que sejam crianças mesmo com a falta de tempo deles.





Sem comentários:

Publicar um comentário