Saudades

2.4.20
Saudades!

Saudades do aconchego no coração e na alma!

Saudades dos abraços sem fim

Saudades dos 1000 beijos

Saudades das conversas presenciais e que se esgotam no silêncio

Saudades de os ter na minha vida!

No meio disto tudo acho que tem sido o mais difícil de gerir. Sempre fomos uma família muito unida, em que se contavam pelos dedos as vezes que não estávamos todos juntos.

Talvez fosse essa frequência que tivesse dado banalidade ao "estar".

Os meus filhos nunca tiveram mais de dois dias sem os avós e essas saudades têm sido difíceis de gerir, as deles e as nossas.

Os facetimes são mais que muitos, os telefonemas também, mas não substituem o toque.

Seguram as saudades mas não são o suficiente!

Embora o T e o Fm saibam que existe um vírus lá fora, não entendem o porquê de não verem os avós. Por vezes choram, outras pedem para irem dormir a casa deles, outras falam com eles com os olhos a brilhar...

Vinte e dois dias depois "matamos" as saudades, com distância, a MC assim que viu a sua Avó Mimi quase que lhe saltou para os braços, que sorriso bom de se ver.
Sorriu, fez gracinhas e mostrou que embora pequenina não se esqueceu de quem lhe deu sempre muito colo.

Encheu o coração, foi oxigénio que nos chegou e que bom foi ver, falar, mesmo com a distância exigida.

Que bom que foi...

Saudades!




Sem comentários:

Publicar um comentário