Quando nasce um filho, nasce uma mãe

25.7.19
Quando nasce um filho nasce uma mãe, mesmo que essa mãe já tenha dois ou três filhos.

A mulher que entra naquele bloco de partos jamais sairá igual.

Incrível como antes os medos são mais que muitos, são tantas as interrogações.

Sempre tive confiante durante toda a gravidez mas à medida que as semanas se iam aproximando aqueles medos que estavam camuflados vieram todos ao de cima.

O medo maior era se me acontecesse alguma coisa. como é que os meus filhos iam ficar, estaria eu preparada para os deixar? 
Outra das minhas inquietudes era sobre a nossa vida, como é que a nossa vida iria ficar com mais um membro da família? Logo agora que tudo estava tão confortável...

Com a MC não havia dúvidas, tinha a certeza que tudo correria bem por isso os medos maiores eram com os meus filhos.

Dei por mim a achar que não iria ser capaz, que não estava preparada para os deixar sem saber como voltaria. Mas ao mesmo tempo que tinha estes pensamentos obrigava-me a não pensar neles e a desviar estas inseguranças para pensamentos positivos.



Mas a nossa mente é incrível e assim que chega o momento, todos estes medos se dissipam. Deixamos de equacionar cenários e apenas queremos viver o momento.

E assim foi comigo. Não pensei em nada, deixei-me ir em cada contração e independentemente de todas as dores quis saborear cada contração por mais dolorosa que fosse.
Seria a minha última vez ali e isso não me saiu da cabeça.

Aquele era o meu tempo e o da minha filha, não havia pressas, havia apenas uma família que ia crescer.

O tempo foi passando, talvez mais rápido do que desejado e quando ouvi "está pronta", preparem o bloco. Vivi cada segundo, era algo que queria gravar para sempre na minha cabeça, todas aquelas luzes, aquele nervosismo miudinho, todos aqueles preparativos para darem mais uma vida a este mundo.

Respirei fundo, naquele momento não tive medos, apenas a certeza que tudo iria correr bem e que os meus filhos já amavam a irmã e ainda nem a conheciam.

Nasceu! E ali senti-me nascer também. Nascemos as duas e os três em família.

O nascimento é dos momentos mais mágicos que já vivenciei, onde faltarão sempre palavras para descrever todas as emoções ali vividas.

Somos invadidas por um amor avassalador que nos corta a respiração e que nos mostra o caminho mesmo sem forças para sair daquela cama.

A noite é passada a olhar e a babar para um pedaço de gente que nos roubou a lucidez. Não existem dores, nem sono que nos tire dali, daquele olhar, daquele cheiro.

É ali mesmo que rejuvenescemos, que nos voltamos a equilibrar e que nos voltamos a apaixonar.

Laço | Pés de Cereja 


Manta | Wedoble

Camisa de dormir | BB Me by Joana Teles 
Colar | Missy M


Brincos | Jaybee




Fotografias captadas pela lente da Centrimagem 





Sem comentários:

Enviar um comentário