Foi e venceu!

12.12.19
Duas mãos cheias desta viagens, destas avaliações, deste tremor no coração.

Incrível como uma viagem pode mexer tanto connosco e meter uma vida em perspectiva.

É certo que a maturidade de hoje não se iguala à das primeiras vezes mas por mais quilómetros que se façam o bater do coração será sempre o mesmo.

A avaliação de Dezembro é seguramente a que mexe mais comigo, talvez porque é no frio, nas luzes de natal que revivo toda esta caminhada.

A primeira vez que fomos o T tinha quatro meses, era um bebé ainda com tudo para provar. Hoje é uma criança de cinco anos com o mundo aos seus pés.

Arrastou a família com ele nesta aventura que se chama trissomia, fez-nos lutar de pé por causas em que acreditamos e fez-nos acima de tudo felizes!

E se antes éramos apenas três, hoje somos cinco e mais unidos que nunca.

Vencemos o frio que gela no rosto por algo não mensurável mas que nos dá alento para uma caminhada sem fim.

E se até agora este caminho foi curto e "fácil", agora acredito que será mais moroso e difícil pois estamos exatamente na recta final. Nunca a palavra "alta" foi tão falada na nossa avaliação como agora.

Não há como fugir, a alta está para breve, e ainda bem porque sonho com ela desde o primeiro dia, mas é agora que este caminho vai complicar, é agora que é preciso cimentar todos os conhecimentos, é agora que é preciso dar provas vivas da sua capacidade futura.

Não duvido que vai conseguir chegar ao topo com distinção mas tenho consciência deste caminho que é tudo menos fácil.

Estamos felizes com mais uma avaliação, o T encantou com o olhar e deu provas vivas da sua capacidade.

Mostrou que deixou de ser o bebé sem voz para se tornar na criança com voz própria, cheia de autonomia e muito desafiante.

Agora venham daí mais seis meses de muito trabalho.




Sem comentários:

Enviar um comentário