Obesidade Infantil

15.10.19
Um bebé gordinho é sempre mais "fofinho", apetece apertar muito mais que um bebé dentro do seu percentil.

Por isso tantas vezes é relativizado e motivo de discordância na família, pois o que importa são aqueles refegos e a barriga de bebé.

E argumenta-se que quando crescer, logo estica.

Nunca escondi o prazer que o FM tem em comer, atrevo-me a dizer que ele é mesmo feliz a comer, e não é só doces, mas sim de TUDO!

É a criança que melhor come e que mais experimenta que conheço, não tenho qualquer problema de o levar a um restaurante porque sei que vai gostar de toda a amenta.

E tudo isto é óptimo se a felicidade que tem em comer não fosse proporcional ao seu peso.

Há uns meses para cá senti que o peso do FM excedia um pouco o "normal", comecei  a perceber pela roupa que lhe deixou de servir drasticamente e os números que tive de comprar a seguir.

Com a quantidade de informação que existe sobre a obesidade, tenho noção que é preciso educar os nossos filhos com os melhores hábitos alimentares pois a nossa atitude pode ter consequências mais tarde no seu bem estar.

Não é dietas, mas sim educar sobre o que comer e como comer. Os doces fazem parte da infância das crianças e não ambiciono retira-los mas sim dosear.

Se hoje tem uma festa, come mas no outro dia come snacks saudáveis.

Um vida equilibrada é uma vida feliz! Sem exageros, sem fundamentalismos.

Ainda hoje a Nutricionista Sandra Santos, mais conhecida pelas "Papinhas da Xica" disse que a forma como comemos enquanto somos são crianças vai comprometer o nosso corpo e metabolismo.

Vim da sua consulta mais consciente, com algumas ideias de snacks tão simples e saudáveis e que podem ajudar a saciar das gulodices.

São poucas as mudanças a implementar, são mais truques saudáveis que trouxe hoje.

Não quero o meu filho magro, não é isso que quero, não trouxe uma dieta mas sim ferramentas para o ajudar a comer de forma mais consciente.

Já tinha o livro da Sandra e adoro seguir as suas receitas simples e saudáveis. Identifico-me com a sua forma de estar por isso não tive dúvidas da a escolher como nutricionista dos meus filhos.

Daqui a um mês vamos ver se já temos um FM menos "bolinha".




Sem comentários:

Enviar um comentário