O lado da maternidade que ninguém vê...

2.9.16


A maternidade têm dois lados, o lado que se vê quando a porta da nossa casa se abre, e o lado de quando ela se fecha...





Aquele lado mais negro que não se fala, mas que esta lá, entre as nossas paredes.

Depois de ter sido Mãe percebi que a palavra Mãe, é uma palavra muito forte, muito pequena mas com tanto significado.

Ser Mãe é maravilhoso, o papel mais importante na vida de uma Mulher (pelo menos para mim). Percebemos que a nossa vida antes não fazia qualquer sentido.

Depois existe um lado que ninguém vê, que não é falado, talvez pelo medo de olhares reprovadores...

Algo que fica para dentro da nossa casa, gravado nas nossas paredes.

Mas final o que se passa dentro da nossa casa?!?

Um cansaço avassalador, com noites mal dormidas, horas e horas a consolar os nossos filhos, tantas que muitas vezes nos levam aos limites. O que vale é que existem as bases, os pós e afins ..que nos fazem ter um ar mais leve para quando saímos de casa.

O Corpo leva o seu tempo a chegar ao seu sítio, foram 9 meses de transformação contante e depois leva mais algum para estabilizar e os excessos desaparecerem, o que muitas vezes nos leva a refugiar mais em nossa casa, junta das nossas coisas.

Toda uma transformação hormonal, que nos leva a um sentimento muitas vezes de loucura, ora estamos alegres, ora choramos porque sim... atrevo-me mesmo a dizer que não existe momento mais forte de quando chegamos a casa vindas da maternidade com um filho nos braços.. é uma roda viva de sentimentos e choro na certa, pelo menos para mim.

Depois temos a pressão de amamentar, que os nossos bebés recuperem do peso que perderam ao nascer, muitas vezes com dores, com gretas mas sempre com um objetivo. No meu caso tive mesmo que recorrer a ajuda externa de uma CAM pois aquelas dores enquanto eles mamavam era como facas a espetar no meu peito, mas com esforço, calma e ajuda da CAM M lá consegui ultrapassar as dores. Aconselho vivamente que não desistam logo nas primeiras dificuldades, consultem uma CAM ou então peçam ajuda na Amamenta Lisboa (existem também outras zonas) pois o elo de ligação que se cria entre uma mãe e um filho na amamentação é assim algo inexplicável. 

Depois deixamos de ter aquele apoio constante das enfermeiras, médicos e auxiliares, para o enfrentar de uma realidade, de uma mudança de 360º, em que nos faz sentir perdidas e com medo...muito medo...medo de falhar.. medo de aceitar uma nova realidade, medo de não conseguir perceber o choro do nosso filho.. medos e medos.

Naquele momento deixamos para trás a nossa individualidade enquanto pessoa e a nossa vida passa a ser gerida por um ser tão pequeno que move o nosso coração de uma forma sufocante.

O nosso tempo começa a ser gerido de outra forma, tentando ao máximo simplificar todas as nossas tarefas diárias. Depois existe uma logística fora de série para quando queremos sair para apanhar um pouco de ar... por vezes só de pensar perdemos a vontade e ficamos pela janela.

Ser mãe é isto e muito mais, só depois de o sermos é que percebemos as nossas Mães. Passem os anos que passarem, Mãe é mãe... as dificuldades são as mesmas, os sentimentos e emoções também...a profissão mais valiosa do mundo, mas que não é paga e é constantemente desvalorizada pela nossa sociedade.

É difícil, algumas vezes até demais mas É a MELHOR COISA DO MUNDO!!

Mãe é isto... é sermos "loucas" pelos nossos filhos!!




Acompanhem-nos também pelo Instagram: @ tomas_my_special_baby

Sem comentários:

Enviar um comentário