O dia D!!

29.9.15

22 de Setembro...

O dia que tanto temi durante longos meses tinha chegado...

Acordei cedo de manhã com aquele nervosismo "miudinho", um pouco até chorosa, mas cheia de força para enfrentar mais esta batalha.

Sabia que aquela intervenção iria ter grandes benefícios para o Baby T no seu futuro e foi nisso que me foquei...

Tentei parar aquelas lágrimas que teimavam em sair e fui conseguindo não exteriorizar o que estava a sentir naquele momento.

Enfrentei aquele hospital que tantas vezes olhei para ele, por coincidência o meu grande amigo, o I morava em frente e quando éramos miúdos ficávamos a olhar para lá e eu acaba sempre por pensar no que é que aquelas pessoas estavam a sentir... quem diria que passado longos anos estaria ali dentro com o meu filho.

Subi ao 4ºpiso, onde me deparei com uma porta fria que dizia Cardiologia Pediátrica , voltei a tremer e toquei à porta com ele nos meus braços.


Começamos por fazer os exames para dar início a todo o processo e depois foi esperar pelas 14.30h. Entretanto ao meu lado tinha o meu querido Pai, o meu marido, o meu irmão e cunhada, a super madrinha do Baby T, a minha sogra e por fim mas não a menos importante a minha super Mãe. E todos partilhámos aquela angústia.










Até que chegou o momento, "Mãe do T vamos descer para o bloco", aí fiquei sem ar e parece que me espetaram o coração..percorremos todos aquele corredor e demos um beijinho naquelas bochechas tão queridas, tão nossas.









Supostamente eu iria acompanha-lo até ao bloco, mas como estava mais frágil dei o meu lugar ao B. Além dele foi a Madrinha do T, A.

Como médica, assistiu mesmo à intervenção médica e acabou mesmo por participar. Não imagino tamanha emoção de poder fazer algo tão grande no seu afilhado. Obrigada A por teres dado o teu melhor junto com o médico Prof. M.

Obrigada por todo o apoio e ajuda nestes dias de luta!!

Aquela hora de espera tomou conta de nós, ficamos ali juntos ao elevador, a ver subir, descer, subir, descer..sempre à espera que fosse a vez de ele sair dali..mas nada. Foi 1.45h!! Nesse espaço de tempo conseguimos mesmo tirar a paciência às enfermeiras e auxiliares pois nunca tinham visto tanta gente à espera de um bebé... Só repetiam "ouçam é um cateterismo, não podem estar aqui..." e nós pensávamos e comentávamos entre nós, só um cateterismo? É o nosso bebé!! E dali nas saímos!!

Depois de tanto tempo à espera, chegou o tão esperado telefonema da A a dizer "a operação correu lindamente, o coração do T ficou perfeito" e ali juntos vivemos mais uma vitória. Depois corri para o recobro para lhe dar um grande beijinho.. dormia como um verdadeiro anjo.



Passei a tarde toda a olhar para ele!! Muitas vezes as enfermeiras iam ver a pulsação do pé mas não encontravam.. confesso que relativizei, sou assim por natureza, por vezes ser tão optimista tem destas coisas.. e assim passamos todo o dia.. As enfermeiras não me informaram do que se estava a passar, e muito menos mostraram que a situação era preocupante..

Adormecemos e quando acordámos voltamos a fazer os exames e verificámos que realmente a intervenção cirúrgica tinha sido um sucesso!! Coração perfeito.. fiquei tão feliz!! Voltei para perto dos médicos para receber a alta, mas tal não aconteceu, o T sem pulsação não iria sair!! Respirei fundo e aí comecei a temer que alguma coisa acontecesse...

Tentei ao máximo conter as lágrimas que teimavam em sair, tinha de mostrar que estava bem porque senão sabia que iria preocupar a família e amigos.

A partir desse dia..foi viver um inferno.. o meu telefone não parava com mensagens, telefonemas, estava a começar a ficar sem forças...mas tentei dar a volta e pensar que tudo iria ficar bem..entretanto as enfermeiras entravam constantemente no quarto para verificarem a pulsação e nada. Por volta das 18h começou a ouvir-se e respirei de alívio, liguei de imediato a A e vibrámos as duas ao telefone... dormi a pensar que sairíamos no dia seguinte.

Cedo de manhã entrou o médico que estava a acompanhar o T, o Dr. NC e tentou medir a pulsação e tal não se verificou e aí começou a tomar-se medidas, vai fazer de imediato um exame e caso não se perceba o motivo de estar sem pulsação, tem de ir ao Hospital S.F.X para fazer outro exame. Naquele momento as lágrimas saíram e não pararam mais, como é que aquilo me estava a acontecer?!? O que será que vai acontecer?!?

Liguei para o B, que veio no imediato e quando dei por mim já lá estava o meu Pai e o meu irmão e mais uma vez foi o meu irmão que me amparou naquele momento tão difícil.. levou o T nos seus braços para o exame pois as forças já tinham desaparecido e ali esperei à porta de ter boas notícias. Liguei também para a A, que embora tivesse a fazer banco, veio no imediato para junto de mim. Passado quarenta minutos saiu o meu irmão com o T a dormir nos seus braços, uma imagem que guardarei para sempre no meu coração, de tanta ternura que foi.

Subimos para falar com o médico, ao qual o Dr. NC me informa que o T pode estar com uma fístula entre a veia e a artéria e que tinha de ir de urgência para o Hospital EM para ser visto por um cirurgião vascular.

Tentei acalmar-me mas estava com demasiado medo que acontecesse alguma coisa ao T...

Enquanto a ambulância não chegava demos a comida ao T. E passado 40 minutos tínhamos os bombeiros para nos levarem... pegámos nas coisas e lá fomos cheios de medo, e com o coração nas mãos..

Pela primeira vez andei de ambulância, lembro-me de em pequenina querer ter essa experiência, mas naquele momento só pensava porque é que eu tinha de ter essa experiência com o T.



Chegámos ao EM e de imediato fomos vistos pelo cirurgião que já esperava por nós, tivemos ali quarenta e cinco minutos a olhar para o monitor... no fim o médico disse que não encontrava nenhuma fístula, e que neste momento seria arriscado voltar a fazer uma cirurgia pois iria ter de levar outra anestesia, e iriam ter de andar à procura da fístula, o que poderia acabar por danificar o que já tinha sido feito.

Apenas fiquei na memória que ele não tinha fístula e voltamos para o Hospital de SC. Passei o dia a mimar o T juntamente com o B!! Só o queríamos bem!! Naquele dia voltámos a ter visitas das pessoas mais próximas para também reconfortarem um pouco o nosso coração.

Constantemente as enfermeiras estavam a medir a pulsação do T, mas sempre sem sinal e o pé continuava muito frio, ao anoitecer, parece que se sentiu alguma pulsação... rezei muito para que tivéssemos boas notícias no dia seguinte, e assim foi... o pé estava a ficar com uma cor mais uniforme e já estava com o pé mais quente, além de que já se ouvia alguma pulsação embora não fosse constante.

E assim ouvimos aquela palavra tão pequena mas tão mágica "hoje vão ter alta, na 3ªfeira quero-vos cá para reavaliarmos".


Aí pulei, agarrei-me a ao T, peguei no telefone a dar a boa notícia!! E no fim de quatro longos dias voltámos para o conforto da nossa casa!!







Mais uma vez agradeço todas as orações e todo o apoio e carinho que nos deram!! O nosso MUITO OBRIGADA!!

Um agradecimento também a toda a família e amigos que tiveram connosco nestes dias!!

4 comentários:

  1. Olá A.
    Desejo vos toda a sorte do mundo!!!
    Também sou mãe e sei o que custa ver um filho passar por momentos destes. Tenho a certeza de que vai correr tudo bem com o T.
    MGG

    ResponderEliminar
  2. Continuação das melhoras para o Baby T, terá corrido tudo bem, Deus é grande!

    ResponderEliminar
  3. Chorei ao ler este post, como já chorei com outros neste blog. Como mãe de uma bebé um pouco mais nova que o T. apenas imagino o sofrimento que têm passado. Deus é grande, e acredito que estará ao vosso lado sempre. Um beijinho e muita força

    ResponderEliminar