Método

20.11.14
Glenn Domam

De vários métodos que pesquisei, foi este que me chamou a atenção e que irei apostar como forma de desenvolver o potencial máximo do Tomás.

Tenho noção que será um desafio para nós pois é demasiado exaustivo mas também acredito que valerá a pena!!

Raimundo Verás, cirurgião-oftalmogista, tinha um filho que ficou tetraplégico com catorze anos, como Pai, Verás levou-o aos melhores médicos mas estes não deram mais de três meses de vida ao seu filho.
Inconformado foi para os Estados Unidos á procura de ajuda para o seu filho.
Conheceu Glenn Domam, no centro de Reabilitação de Philadelphia. Gleen Domam dedicou a sua vida a tratar cérebros lesados.
Verás dedicou-se como Pai e depois como terapeuta a "trabalhar" exaustivamente com o seu filho de forma a deixar de ser inválido.
Com o método do centro de Glenn Domam, Verás conseguiu salvar o seu filho, Passando o seu filho de tetraplégico para paralítico, conseguindo mesmo se formar em Medicina. Criando assim o seu próprio centro no Brasil.
Este método foi adaptado mais tarde para tratar crianças com Trissomia 21.
Glenn Domam acredita que não existe terapeuta mais exigente que nós próprios Pais. Logo este método é fornecido aos pais de seis em seis meses para que estes o executem. São os Pais os melhores técnicos para um filho!!

Este método é baseado em várias teorias:

* Entre os sete e os oito anos, o cérebro da criança cresce quase tanto como dos oito aos oitenta. Nos seis primeiros anos de vida a criança aprende mais do que aprenderá no resto da sua vida.
* Aos cinco anos a criança já alcançou 80% do conhecimento que pode adquirir em toda a sua vida. Os génios são frutos da oportunidade de aprender em tenra idade.
* Programação = Frequencia de intensidade e duração.
* O gatinhar é muito importante para o desenvolvimento da mobilidade infantil, bem como para a evolução visual da criança.
* Para uma criança ler e escrever, precisa de ter aprendido a focalizar os olhos em objetos situados entre os trinta e cinco e quarenta centímetros do rosto.
* Se as crianças exercitarem a linguagem pela audição, fala, leitura e escrita nos primeiros anos de desenvolvimento, o cérebro aumenta de tamanho e peso, assim como as suas qualidades.
* O desenvolvimento de uma criança depende da qualidade do seu meio ambiente.

* Crianças com T21, precisam de rastejar quatro horas dia, de gatinhar quatro horas dia, são padronizadas oito vezes ao dia e devem de fazer dez a catorze horas diárias de exercícios oculares.
Quando o ambiente acrita na criança, solicita e exige muito dela pode convertê-la em pessoa normal e capaz.

* O portador de síndrome de Down não tem uma parte do seu cérebro morta e sim desorganização neurológica que pode ser mais ou menos intensa.

* Tudo o que o cérebro humano é capaz de imaginar, é capaz de fazer.

* As crianças que tiverem uma boa orientação e um bom tratamento podem ter um desenvolvimento excelente.

* Os pais são os melhores técnicos para os seus filhos.

* O método acredita que o individuo pode se desenvolver e chegar à normalidade de vida, realizando um trabalho intenso durante três, quatro ou cinco anos.

* Inteligência não é um dom, é o produto de todas as funções cerebrais.

* O cérebro é o único lugar onde quanto mais coisas de colocam, mais espaço há para colocar.

* A trissomia pode ser considerada somente mais uma característica da síndrome e não a característica principal, causa de todos os males. Existem portadores de da trissomia 21 que misteriosamente não têm síndrome de Down. Já foram encontradas crianças com síndrome de Down sem trissomia e crianças com trissomia sem o menor problema.





Vou dar início ao método no dia 7 de Dezembro de 2014, no blog vou mencionar todas as suas vitórias, dificuldades, frustrações.


Acredito muito no método.

Vou "salvar" o meu filho!!






5 comentários:

  1. Olá mamã!
    Também sou mãe de um menino com T21, ao contrário de vós, nós já sabiamos que o nosso Gabriel era um menino especial.
    Pensei em criar um blog para ajudar as pessoas a entenderem que estas crianças são iguais a todas as crianças, com estimulo e muito amor elas chegam lá. Mas não sei porque ainda não meti mãos ao trabalho, talvez falta de tempo ou mesmo preguiça :-)
    Quanto ao método já tinha lido, mas o seu último parágrafo deixou-me curiosa, qual o livro ou site onde se baseou?
    Porque T21 e Síndrome de Down são exatamente a mesma coisa. Inicialmente este disturbio foi chamado de Síndrome de Down em homenagem a John Langdon Down, médico britânico que descreveu a síndrome em 1862, posteriormente passou a designar-se por Trissomia 21, quando em 1958 o professor Jérôme Lejeune.2 descobriu a sua causa genética, uma cópia extra do cromossoma 21.
    Provavelmente o Sr. Glenn Doman quereria dizer que há pessoas que têm a T21 sem qualquer caracteristica fisica, e há pessoas com as caracteristicas mas geneticamente não têm T21.
    Será?
    Gostaria de poder aprofundar mais sobre esse assunto para meu próprio conhecimento.
    Não me leve a mal, mas sou tão curiosa que devoro tudo o que possa-me dar mais conhecimento sobre a T21.
    Parabéns pelo blog!!! :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que o que a Andreia quis dizer foi exactamente isso. A designação "Trissomia" refere-se ao factor genético da condição - o facto de existir uma terceira cópia do cromossoma 21 nas células do bebé. "Sindrome de Down" refere-se aos sintomas - características físicas e cognitivas. Existe, de facto, uma grande variabilidade no que toca a estes factores.
      Para a Andreia e para todas as mamãs de "bebés especiais", um beijinho muito grande. Que todo este caminho e aprendizagem constante sirva para vos encher de dias felizes com os vossos príncipes e princesas =)

      Eliminar
    2. Ola Mamã baseie-me num livro sobre o método!! Domingo vou saber ainda mais sobre estas teorias pois vou estar pessoalmente com os terapeutas do método.
      Sempre que tiver dúvidas não hesite em perguntar :)
      Obrigada!
      Um beijinho

      Eliminar
    3. Olá mamã!
      Só agora vi que respondeu :-) não recebi notificação.
      Estive a ler sobre a palestra a que foram, fiquei ainda mais curiosa.
      O meu bebé tem 10 meses e felizmente está muito bem e a desenvolver-se como qualquer bebé. Neste momento está quase, quase a gatinhar, coloca-se de gatas e faz transferência de peso entre os membros inferiores e os membros superiores, mas as mãos não avançam, penso que por medo ;-)
      Faz fisioterapia e tem estimulação precoce.
      Em casa faço tudo o que posso. Leio muito e tento adaptar tudo ao meu bebé. Algumas coisas aplico-as antes mesmo que me digam que tenho de fazer.
      Ao início só pensava em estimulação e devorava tudo o que me aparecia à frente sobre a T21. Ansiava para que o Gabriel nascesse para colocar em prática tudo, mas depois comecei a organizar as ideias e agora as coisas acontecem normalmente. A estimulação acontece sempre que brinco com ele, come, dançamos, conto histórias, dou-lhe banho, ouve música, e nem nos apercebemos. Eu deixei de andar stressada e ele deixou de ficar cansado :-)
      Será que pode falar-me sobre a prática do método, para o tentar adaptar ao nosso dia a dia?
      Se preferir por email diga-me.
      Obrigada!!!
      Um beijinho grande e outro para o Tomás.

      Eliminar
  2. Mae coragem, tudo de bom para voces e para o vosso lindo bebe

    ResponderEliminar